sicnot

Perfil

Mundo

ONU denuncia número "impressionante" de vítimas civis no Iraque

O número de civis vítimas da violência no Iraque nos últimos dois anos "é impressionante", considerou a ONU num relatório divulgado hoje, que estima que pelo menos 18.802 pessoas tenham sido mortas e 36.245 feridas nesse período.

© Reuters Photographer / Reuter

Estes números, que a organização admite estarem provavelmente aquém da realidade, correspondem a mortes e ferimentos registados entre 01 de janeiro de 2014 e 31 de outubro de 2015 pela missão das Nações Unidas no Iraque (UNAMI) e o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

"O obsceno número de vítimas não chega para refletir com exatidão o terrível sofrimento dos civis no Iraque", afirmou o Alto-Comissário, Zeid Ra'ad Al Hussein, num comunicado.

"Os números representam aqueles que foram mortos ou mutilados pela violência ostensiva, mas inúmeros outros morreram por falta de acesso a alimentos, água ou cuidados médicos básicos", salientou.

A ONU afirma que cerca de 3,2 milhões de pessoas estão deslocadas no interior do país desde o início de 2014, quando o grupo extremista Estado Islâmico tomou vastas áreas do Iraque.

O relatório dá especial atenção a atrocidades cometidas pelo grupo 'jihadista', dando pormenores de "numerosos exemplos de assassínios em espetáculos públicos bárbaros, em que a vítimas são fuziladas, decapitadas, queimadas vivas ou atiradas do topo de edifícios".

O documento denuncia também relatos da execução de crianças-soldado que tentam fugir do grupo extremista e da "contínua sujeição de mulheres e crianças a violência sexual, especialmente sob a forma de escravatura sexual".

"O tratamento dado às crianças é especialmente horrendo. Menores até de nove anos são usados como escudos humanos, como bombas humanas, como primeira linha de combate", disse, em teleconferência entre Bagdad e Genebra, o diretor para os direitos humanos da missão no Iraque, o italiano Francesco Motta.

"Estes atos, em alguns casos, podem constituir crimes de guerra, crimes contra a humanidade e possivelmente genocídio", afirma-se no relatório, baseado em grande parte nos relatos de testemunhas e de vítimas.

Os peritos da ONU afirmam ainda que numerosas valas comuns foram descobertas em zonas que estiveram sob controlo dos 'jihadistas', bem como valas comuns que remontam aos tempos do regime de Saddam Hussein (1979-2003).

Francesco Motta explicou a possibilidade de haver genocídio com o facto de "se ter podido demonstrar a intenção de acabar com comunidade inteiras, como os 'yazidis'".

O responsável afirmou que o relatório não faz uma avaliação profunda e rigorosa dos crimes cometidos e da sua classificação à luz da lei internacional, mas conclui de forma clara que o Estado Islâmico cometeu atos bárbaros de forma intencional.

O relatório também acusa as forças de segurança iraquianas e os seus aliados -- milícias, grupos tribais e 'peshmergas' (combatentes curdos) -- de assassínios ilegais e sequestros.

"Muitos destes incidentes envolvem pessoas suspeitas de terem colaborado com o Estado Islâmico", afirma-se no documento, que critica o fracasso das forças de segurança na proteção dos civis.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • Jovem indiano acorda a caminho do próprio funeral

    Mundo

    Um jovem indiano chocou os seus pais e amigos, depois de acordar no caminho para o seu próprio funeral. No mês antes, Kumar Marewad foi levado para o hospital após ser mordido por um cão de rua, ficando em estado grave.

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.