sicnot

Perfil

Mundo

Dióxido de carbono pode intoxicar peixes em meados deste século

Em meados deste século, os elevados níveis de dióxido de carbono (CO2) na água do oceano podem deixar os peixes "intoxicados" e desorientados, revela um estudo divulgado esta quarta-feira.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Ricardo Moraes / Reuters

Os oceanos absorvem cerca de um terço do CO2 libertado pela queima de carvão, petróleo e gás, pelo que a sua composição química tem mudado ao longo do tempo, tornando-se mais ácida.

Cientistas da Universidade de New South Wales, na Austrália, calcularam que o aumento das concentrações de CO2 pode causar um fenómeno conhecido por hipercapnia (excesso de CO2 no sangue) nos peixes já em 2050.

Segundo Ben McNeil, principal autor do estudo, com isso, "os peixes ficam perdidos no mar", pois "o dióxido de carbono afeta os seus cérebros e eles perdem o sentido de direção e a capacidade de encontrar o caminho de casa, nem mesmo sabendo onde estão os predadores".

McNeil e o seu colega na investigação, Tristan Sasse, fizeram projeções relativamente ao CO2 para o pior cenário, ou seja, para o caso de os seres humanos nada fazerem para reduzir as emissões.

"Mostramos que, se o dióxido de carbono na atmosfera continuar a aumentar, peixes e outras criaturas marinhas que vivem em pontos de concentração de CO2 nos oceanos Antártico, Pacífico e Atlântico Norte vão enfrentar episódios de hipercapnia em meados deste século - muito mais cedo do que o previsto e com efeitos mais nocivos do que se pensava", disse McNeil.

Para a dupla de cientistas, se a previsão se confirmar, a situação terá impactos profundos na pesca comercial e de subsistência.

No último mês, foi assinado em Paris um pacto sobre o clima para limitar o aquecimento global médio a 2ºCelsius, mediante a redução da emissão de gases com efeito de estufa, entre os quais o CO2.

Lusa

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • As novas rotas da TAP em 2017
    1:59

    Economia

    No próximo ano, a TAP vai passar a voar para o Canadá. Além de Toronto, a companhia aérea vai também abrir cinco novas rotas para a Europa e aumentar algumas frequências. Fique a conhecer quais são.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.