sicnot

Perfil

Mundo

Polícia diz que atentado em Cabul visava uma produtora televisiva

O ataque suicida registado hoje próximo da embaixada da Rússia em Cabul visou o veículo de uma produtora televisiva, para a qual trabalhavam a maioria dos oito mortos e vários dos 28 feridos, anunciou a polícia local.

© Ahmad Masood / Reuters

O porta-voz da polícia de Cabul, Abdul Basir Mujahid, disse aos jornalistas que "o objetivo do ataque era uma carrinha com funcionários da Kaboora Production", tendo nele perdido a vida "sete civis, a maioria trabalhadores da produtora", e o autor do ataque.

Falando sob anonimato à agência espanhola Efe, um funcionário do canal de televisão afegão Tolo TV, para o qual a produtora prestava serviços, disse que vários dos seus colegas "morreram ou ficaram feridos" e que a maioria dos mortos são mulheres, que trabalhavam em produção e desenho gráfico.

Para o chefe de Governo afegão, Abdullah Abdullah, o "ataque a funcionários de grupos da comunicação social do país, que trabalham honesta e imparcialmente em condições difíceis para manter as pessoas informadas, revela a verdadeira face dos talibãs e terroristas".

Em comunicado, Abdullah ordenou às forças de segurança afegãs que assegurem a proteção de todos os jornalistas, investiguem a fundo o ataque - que terá tido lugar com recurso a uma motorizada e ainda não foi reivindicado - e atuem com firmeza contra os seus autores.

Kaboora é uma companhia afegã com cerca de 200 empregados que trabalha para meios de comunicação como a Tolo TV e já prestou serviços a organizações como as Nações Unidas, o Exército, o Parlamento e vários ministérios do Governo afegão, além da embaixada dos Estados Unidos e diversas empresas estrangeiras.

Nas últimas semanas, várias delegações diplomáticas foram atacadas no país, tendo o atentado de hoje ocorrido "perto do recinto da embaixada", ainda que sem causar "danos no interior das instalações" e estando "todos os funcionários em segurança", segundo o gabinete de imprensa da embaixada russa.

Em outubro passado, os talibãs designaram os canais afegãos Tolo TV e TV 1 e os seus funcionários como "alvos militares legítimos", por atuarem como "ferramentas de propaganda dos EUA e do Governo" afegão.

Os meios de comunicação independentes, proibidos pelos talibãs durante o tempo em que controlaram o Afeganistão (1996-2001), multiplicaram-se nos últimos anos, mas a Human Rights Watch já advertiu para o aumento da violência e intimidação contra os jornalistas no país, quer por talibãs, quer por senhores da guerra e até pelo próprio Governo.

Reagindo ao atentado de hoje, a estação televisiva acusou os seus autores de atacarem os funcionários da Tolo por esta ter "exposto os seus crimes" e assegurou que o objetivo de os silenciar "nunca vai ser atingido".

A Tolo havia divulgado que os combatentes talibãs violaram mulheres num albergue feminino em Kunduz, quando o grupo tomou a cidade, em setembro de 2015, ano em que o Afeganistão viveu um dos seus períodos mais sangrentos desde a queda do regime talibã em 2001, com conflitos em curso em várias zonas do território a causarem 1.592 mortos e 3.329 feridos civis só no primeiro semestre do ano.

O ataque de hoje tem lugar dois dias após uma segunda ronda de negociações em Cabul para relançar as negociações com os talibãs, pois delegados de quatro países - Afeganistão, Paquistão, China e Estados Unidos - estiveram reunidos na segunda-feira na capital afegã com vista a negociar o fim de 14 anos de insurgência dos talibãs.

A primeira ronda das negociações havia sido realizada em Islamabad na semana passada, numa tentativa de estabelecer as bases para o diálogo direto entre Cabul e o grupo islâmico, mas os talibãs não se fizeram representar em nenhum dos encontros e os observadores consideram que eles estão a esforçar-se por ganhar terreno agora para obterem maiores concessões em conversações futuras.

Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Cada vez mais pessoas viajam no Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Mundo tornou-se "mais sombrio e mais instável" em 2016

    Mundo

    O mundo tornou-se em 2016 "um local mais sombrio e mais instável", devido ao agravamento de conflitos como a Síria e dos "discursos do ódio" na Europa e Estados Unidos, considerou hoje a Amnistia Internacional no seu relatório anual.

  • Semáforos no chão para os mais distraídos

    Mundo

    Na cidade holandesa de Bodegraven, está a ser testado um sistema de semáforos para quem usa o telemóvel na rua. Estes semáforos têm a forma de faixas, que são colocadas no chão, e a luz muda de cor consoante o trânsito, tal como os semáforos já existentes.

    André de Jesus

  • Carro "desgovernado" entra em loja e atropela cliente

    Mundo

    O cliente de um mini-mercado no condado de Bronx, em Nova Iorque, sobreviveu de forma incrível ao impacto de um automóvel que entrou loja adentro. Apesar da violência das imagens, o homem sobreviveu e conseguiu mesmo sair da loja pelo próprio pé até ser transportado para o hospital.

  • Bilhete de desculpas valeu uma bolsa de estudo

    Mundo

    Um jovem chinês ganhou uma bolsa de estudos no valor de 10 mil yuan (cerca de 1.380 euros), depois de danificar acidentalmente um carro de luxo. Isto, porque após os estragos, o jovem deixou um bilhete de desculpas ao dono, assim como todo o dinheiro que tinha com ele, como compensação.

  • Pulseira deixa sentir os movimentos do bebé ainda na barriga da mãe

    Mundo

    A pulseira Fibo permite que os futuros pais (ou mães) consigam sentir os seus filhos a dar pontapés ainda na barriga da mãe. Desenvolvida por um designer de joias da Dinamarca, a pulseira vai transmitir os movimentos do bebé no útero, de modo a que os pais possam partilhar essa experiência da gravidez.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.