sicnot

Perfil

Mundo

Centro Europeu contra o Terrorismo será lançado ainda este mês

O novo Centro Europeu de Luta contra o Terrorismo (ECTC) entra em ação ainda este mês, e visa criar uma plataforma para melhorar a partilha de informações entre os países europeus, disse hoje à AFP o diretor da Europol.

Na quarta-feira, 12 mortos e 11 feridos no ataque ao Charlie Hebdo; na sexta-feira, quatro reféns mortos durante um assalto a um supermercado judeu da capital francesa. Os números cruéis do terrorismo em França.

Na quarta-feira, 12 mortos e 11 feridos no ataque ao Charlie Hebdo; na sexta-feira, quatro reféns mortos durante um assalto a um supermercado judeu da capital francesa. Os números cruéis do terrorismo em França.

© Jacky Naegelen / Reuters

"Montamos este mês um novo centro europeu contra o terrorismo na Europol [Serviço Europeu de Polícia], para prestar serviços mais rápidos à polícia francesa e aos seus homólogos belgas e em toda a Europa através de uma plataforma para partilhar informações de forma mais rápida e assim combater melhor o terrorismo", disse o diretor da Interpol, Rob Wainwright, no Fórum Económico, que termina hoje em Davos, na Suíça.

O projeto, que será oficialmente lançado na reunião de segunda-feira dos ministros da Justiça e da Administração Interna da União Europeia, na qual estarão as ministras Francisca Van Dunem e Constança Urbano de Sousa, foi anunciado em abril pela União Europeia e não é, portanto, uma consequência dos ataques terroristas a Paris no final do ano passado.

Desde os atentados na capital francesa, em novembro de 2015, algumas vozes têm criticado as falhas nos serviços de inteligência, quer a nível nacional como a nível da cooperação europeia.

O ETCT é "uma estrutura permanente, decidida a nível político, que estabelece pela primeira vez na Europa um centro de operações dedicado que funciona em todo o continente em questões sensíveis e terrorismo", acrescentou o responsável.

A Europol, com sede em Haia e com 900 funcionários, tem por missão ajudar as polícias nacionais dos países europeus a combater a criminalidade internacional e o terrorismo.

Nas declarações, o diretor da Interpol defendeu também a generalização dos passaportes biométricos, principalmente no seguimento da crise migratória que assolou a Europa: "Não é o diretor da Europol que decide as políticas a serem seguidas, isso é trabalho dos políticos, mas eu acho que nós precisamos de requisitos muito fortes sobre os nossos passaportes, e isso é algo que nos ajudaria a melhorar a seguranças das fronteiras externas da Europa", disse Rob Wainwright.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.