sicnot

Perfil

Mundo

Humorista italiano Beppe Grillo abandona a política

O humorista italiano Beppe Grillo, fundador do Movimento 5 Estrelas (M5E), anunciou que vai deixar a política para regressar aos espetáculos, mas o partido que fundou assegura que vai manter os mesmos princípios.

Grillo anunciou a saída da política, que descreveu como uma "doença mental", para voltar à sua profissão, humorista. (Arquivo)

Grillo anunciou a saída da política, que descreveu como uma "doença mental", para voltar à sua profissão, humorista. (Arquivo)

© Remo Casilli / Reuters

"O movimento cidadão fundado por Beppe Grillo caminha por si próprio, sempre o soubemos. Os nossos princípios e as nossas propostas vão continuar a ser os mesmos", disse à agência EFE o deputado do M5E Alessandro Di Battista.

Grillo anunciou a saída da política, que descreveu como uma "doença mental", para voltar à sua profissão, humorista, numa entrevista ao diário italiano Corriere dela Sera publicada no domingo.

"Regresso à liberdade de cómico", disse Grillo ao jornal. "Não me estou a afastar [do M5E], estou apenas a dar um passo para o lado (...) para recuperar a minha liberdade", afirmou noutro passo.

O cómico começou a afastar-se da primeira linha política há um ano, quando em novembro de 2014 os militantes do movimento aprovaram a criação de uma direção constituída por cinco pessoas, uma das quais Battista.

O humorista admitiu na altura que o movimento exigia "uma estrutura de representação mais ampla" porque ele se sentia "cansado".

Beppe Grillo, 68 anos, revolucionou o panorama político em Itália em 2009 com a criação do Movimento 5 Estrelas, ao qual nunca quis chamar partido.

Nas eleições legislativas de 2013, tornou-se a terceira força política mais votada, com 25,56%. Caracterizado por observadores como eurocético e populista, o M5E soube capitalizar o mal-estar social e forçou mudanças na orientação dos partidos políticos tradicionais para dar resposta aos protestos.

O M5E sofreu contudo desde então uma quebra acentuada de apoio popular e viu-se recentemente envolvido numa polémica a propósito de declarações da presidente da câmara de Quarto (sul), militante do movimento, que se disse ameaçada por um vereador do mesmo partido com ligações à máfia local.

A polémica, segundo Di Battista, nada tem a ver com o afastamento de Grillo. "Não houve escândalo nenhum. O Partido Democrático [do primeiro-ministro, Matteo Renzi], para distrair a opinião pública, organizou um ataque sem precedentes contra um movimento político que se comporta de maneira perfeita", considerou.

A decisão de Grillo, por outro lado, "não surpreendeu os militantes", assegurou o deputado. "É um processo normal, já antes tínhamos afirmado que assumíamos as responsabilidades de forma horizontal. Grillo disse que queria retirar o seu nome do movimento e agora veio a sua declaração. Não é nada de novo", disse.

"Houve muita gente que disse que ele era o líder máximo do movimento, mas ele sempre disse que o movimento caminha por si próprio", acrescentou.

Lusa

  • Quem deve ser o próximo treinador do FC Porto?

    Desporto

    Nuno Espírito Santo já não é treinador do FC Porto. O técnico e o clube chegaram a acordo mútuo para a rescisão do contrato, que o ligava por mais uma temporada aos dragões. Nuno Pinto da Costa tem agora que encontrar um novo treinador para orientar dos "dragões". Os nomes em cima da mesa são vários. Diga-nos quem deve ser o novo treinador do FC Porto.

  • Os treinadores do FC Porto desde o último título 

    Desporto

    Nunca o FC Porto esteve quatro anos consecutivos sem ganhar um título durante a presidência de Nuno Pinto da Costa. A ausência de vitórias teve início na época de 2013/14, quando começou uma autêntica dança de treinadores.

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Divulgado vídeo dos bambardeamentos contra o Daesh no Iraque
    0:42
  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.