sicnot

Perfil

Mundo

EUA recordam explosão do vaivém Challenger na preparação para ida a Marte

A agência espacial norte-americana (NASA) assinalou esta quinta-feira os 30 anos da explosão do vaivém espacial Challenger com a promessa de não esquecer os astronautas perdidos enquanto se concentra na missão tripulada a Marte.

Seis astronautas da NASA e Christa McAuliffe - que teria sido a primeira professora no espaço - morreram no desastre do Challenger, que explodiu 73 segundos após a partida, devido a uma falha num motor impulsionador.

Seis astronautas da NASA e Christa McAuliffe - que teria sido a primeira professora no espaço - morreram no desastre do Challenger, que explodiu 73 segundos após a partida, devido a uma falha num motor impulsionador.

BRUCE WEAVER / AP

No Centro Espacial Kennedy, na Flórida, de onde o vaivém partiu a 28 de janeiro de 1986, cantores interpretaram o hino nacional dos EUA para uma multidão que incluía parentes e amigos das sete pessoas que morreram nesse dia.

Segundo Bob Cabana, antigo astronauta e atual diretor do Centro Espacial Kennedy, a tripulação do Challenger "nunca será esquecida" e "continuará a motivar" aqueles que agora exploram o espaço.

Para o cemitério nacional de Arlington, na Virgínia, foi planeada a deposição de uma coroa de flores, como forma de a NASA assinalar as 24 vidas perdidas em desastres espaciais e voos de teste ao longo dos anos.

"À medida que empreendermos uma viagem a Marte, eles estarão connosco. Têm o nosso respeito, amor e gratidão eternos", declarou Charles Bolden, ex-astronauta e administrador da NASA.

Seis astronautas da NASA e Christa McAuliffe - que teria sido a primeira professora no espaço - morreram no desastre do Challenger, que explodiu 73 segundos após a partida, devido a uma falha num motor impulsionador.

Outro acidente grave teve lugar a 1 de fevereiro de 2003, quando sete pessoas morreram a bordo do vaivém espacial Columbia, que se desintegrou ao reentrar na atmosfera terrestre, a 16 minutos da aterragem, devido a um rombo numa asa.

A agência espacial norte-americana assinalou também a perda, em 1967, de três homens no incêndio da nave Apollo 1, e de Mike Adams, num acidente com um avião X-15, bem como de "todos os que pereceram em voos de teste e na pesquisa aeronáutica ao longo da história".

Pouco depois de assumir o cargo, o presidente dos EUA, Barack Obama, cancelou um programa da agência espacial para regressar à lua com vista a canalizar recursos para a exploração do espaço profundo - no âmbito da qual a NASA se tem concentrado na construção da cápsula Orion - e para ter uma missão humana a Marte em curso por volta de 2030.

Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Ronaldo no País dos Sovietes: O humor russo
    1:32
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49