sicnot

Perfil

Mundo

Negociações para a paz na Síria arrancam hoje em Genebra

As negociações para a paz na Síria terão início hoje, em Genebra, segundo a ONU, mas a oposição ao regime de Bashar al-Assad, reunida em Riade, informou que não estará presente.

© Abdalrhman Ismail / Reuters

a quinta-feira, o enviado da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, sublinhou que as negociações - que integram um plano aprovado em novembro em Viena, prevendo um governo de transição, uma nova Constituição e eleições dentro de 18 meses - "não podem falhar".

Fonte próxima do governo sírio assegurou que a delegação de Damasco comparecerá na Suíça, conforme combinado, mas a oposição ao regime de Damasco disse que estará ausente por ainda "não ter tomado uma decisão".

O grupo, apoiado pela Arábia Saudita, pediu "esclarecimentos" após a ONU ter convidado outras figuras da oposição e disse querer garantias de que a comunidade internacional agirá para que terminem os ataques de Damasco a civis e para permitir a ajuda humanitária.

Segundo o enviado da ONU, é prioritário obter "um cessar-fogo, uma suspensão das hostilidades, uma pausa nos combates", embora a luta contra os grupos terroristas não deva estar incluída nas tréguas, essenciais para que a ajuda humanitária chegue a quem precisa.

O enviado das Nações Unidas defendeu ainda uma participação ativa de grupos de mulheres e de representantes da sociedade civil que, na sua opinião, estiveram pouco representados nos processos anteriores.

Numa mensagem em vídeo, Staffan de Mistura dirigiu-se a "cada homem, mulher, criança sírios, dentro e fora da Síria, nos campos de refugiados ou onde quer que estejam" apelando a que digam "basta" ao conflito e expressem as expectativas depositadas nos participantes nas negociações, para que estes tenham noção de que o momento para "alcançar uma solução pacífica para a Síria é agora".

De acordo com as autoridades, as negociações para terminar com o conflito na Síria - que já matou mais de 260.000 pessoas e deslocou milhões para longe das suas casas - devem prolongar-se por seis meses, com a primeira ronda a durar duas a três semanas.

A guerra civil, com início em 2011, já motivou duas séries de negociações, denominadas Genebra 1 e Genebra 2, ambas sem resultados.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Hotel inovador na Madeira
    2:23

    Economia

    O grupo Pestana está a construir no Funchal, um novo e único hotel, através de uma técnica inovadora que quase não utiliza cimento. Este vai ser o primeiro hotel do mundo construído com um sistema modular desenvolvido em Portugal. O hotel vai ter 77 quartos e vai ficar construído em apenas seis meses. O maior grupo hoteleiro português admite recorrer a este novo sistema em futuros hotéis.

  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.