sicnot

Perfil

Mundo

Suástica pintada na estrela de Donald Trump no Passeio da Fama

A estrela no Passeio da Fama de Hollywood do aspirante à candidatura republicana à Presidência dos EUA Donald Trump foi vandalizada na sexta-feira, com uma suástica negra feita com grafiti, informaram os meios de comunicação locais.

Durante a sua campanha, Trump reiterou a sua proposta de proibir "temporariamente" a entrada nos Estados Unidos de todos os muçulmanos e prometeu que, se chegar à Casa Branca, vai deportar os 11 milhões de imigrantes indocumentados que há no país.

Durante a sua campanha, Trump reiterou a sua proposta de proibir "temporariamente" a entrada nos Estados Unidos de todos os muçulmanos e prometeu que, se chegar à Casa Branca, vai deportar os 11 milhões de imigrantes indocumentados que há no país.

© Jim Bourg / Reuters

A imagem foi já apagada pela Câmara do Comércio de Hollywood, a organização responsável pela manutenção do Passeio da Fama de Hollywood (Los Angeles, Califórnia).

"O Passeio da Fama de Hollywood é uma instituição que celebra os contributos positivos dos seus homenageados", referiu em comunicado, emitido esta segunda-feira, Leron Gubler, que preside à entidade.

"Quando as pessoas estão descontentes com um deles, gostaríamos que projetassem a sua ira de outras formas em vez de maltratar uma zona emblemática da Califórnia", realçou.

Durante a sua campanha, Trump reiterou a sua proposta de proibir "temporariamente" a entrada nos Estados Unidos de todos os muçulmanos e prometeu que, se chegar à Casa Branca, vai deportar os 11 milhões de imigrantes indocumentados que há no país.

Lusa

  • Obama acusa Trump de prejudicar o papel dos EUA no mundo
    0:42

    Mundo

    Barack Obama acusou Donald Trump de estar a prejudicar o papel dos EUA no mundo. O presidente norte-americano diz que o país não conseguirá reforçar a liderança mundial enquanto os políticos americanos continuarem a insultar a comunidade muçulmana.

  • Donald Trump falha último debate por incompatibilidades com a moderadora
    1:56

    Mundo

    No último debate antes das primárias Republicanas, Donald Trump não apareceu porque não gosta da moderadora. O candidato que lidera a sondagens obrigou as televisões a dividirem-se entre eventos por ter divergências com a moderadora da estação televisiva. Trump incompatibilizou-se com a moderadora da FOX num anterior debate depois de confrontado com piadas sexistas.

  • Hillary vence Bernie à tangente, Ted Cruz bate Trump

    Mundo

    Do lado Democrata, depois de uma luta renhida, que chegou a ser considerada um empate, os últimos valores dão a vitória a Hillary Clinton face a Bernie Sanders por apenas 3 décimas de diferença com 49.9%. Do lado dos Republicanos, Ted Cruz venceu com cerca de 28% dos votos e ultrapassou assim Donald Trump que teve 24% e Marco Rubio com 23%.

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59