sicnot

Perfil

Mundo

China condena 14 pessoas por explosão em fábrica em 2014

Os tribunais chineses condenaram 14 funcionários do Governo e executivos a penas até sete anos e meio de prisão, devido à explosão numa fábrica que deixou 146 mortos em 2014, avançou a agência oficial Xinhua.

reuters

Na origem do acidente estiveram graves falhas nos sistemas de segurança da fábrica, sediada em Kunshan, um centro industrial a uma hora de carro de Xangai, concluiu a investigação.

A Organização Internacional do Trabalho estima que, em 2014, 20 por cento das mortes no mundo causadas por acidentes laborais ocorreram no "gigante" asiático.

Pelas contas do Governo chinês, 68.061 pessoas morreram em incidentes do género no país - uma média de 186 óbitos por dia.

Cinco diferentes tribunais julgaram o dono e membros da direção da empresa Kunshan Zhongrong Metal Products, assim como funcionários do Governo encarregues pela prevenção de incêndios, segurança do trabalho e proteção ambiental.

O acidente causou ainda danos materiais avaliados em 50 milhões de dólares (mais de 45 milhões de euros), detalhou a Xinhua.

Em agosto passado, duas explosões num terminal de contentores na cidade portuária de Tianjin, no norte da China, deixaram 173 mortos.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.