sicnot

Perfil

Mundo

Ameaça de bomba no aeroporto de Madrid foi falso alarme

O Ministério do Interior espanhol confirmou que a ameaça de bomba no interior de um avião da companhia Saudi Airlines, que obrigou esta quinta-feira a decretar um "alerta geral" no aeroporto internacional de Madrid-Barajas, foi um falso alarme.

O alerta foi acionado quando foi encontrado um papel com uma mensagem escrita na sala de oração no interior do aparelho da Saudi Airlines.

O alerta foi acionado quando foi encontrado um papel com uma mensagem escrita na sala de oração no interior do aparelho da Saudi Airlines.

© Andrea Comas / Reuters

O alerta foi acionado quando foi encontrado um papel com uma mensagem escrita na sala de oração no interior do aparelho da Saudi Airlines, segundo fontes da investigação, citadas pela agência noticiosa espanhola EFE.

O voo com destino a Riade estava previsto descolar às 10:30 hora local e no papel encontrado podia ler-se a frase "11:30 bomba".

Fontes da Guarda Civil espanhola precisaram que o comandante da companhia aérea saudita avisou os serviços de emergência do aeroporto, tendo sido ativado o protocolo habitual para este tipo de incidentes.

Os passageiros foram retirados do local e o avião foi conduzido para uma pista remota do terminal, onde os especialistas da Guarda Civil inspecionaram o aparelho.

Após os trabalhos de inspeção, os agentes não encontraram nenhum objeto suspeito no interior do aparelho, indicaram as mesmas fontes, que acrescentaram que a investigação vai prosseguir para esclarecer a identidade do autor da nota escrita com a ameaça de bomba.

Toda a bagagem de mão foi revistada, bem como recolhidas as impressões digitais da tripulação e de todos os passageiros.

A ministra do Fomento espanhola, Ana Pastor, assegurou entretanto que o funcionamento do aeroporto internacional Adolfo Suárez Madrid-Barajas recuperou a "normalidade" depois da desativação do alerta, que inicialmente teve um caráter geral e que posteriormente foi apenas circunscrito ao local.

No voo SVA226 da Saudi Airlines viajavam 97 passageiros e 15 elementos da tripulação.

Lusa

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.