sicnot

Perfil

Mundo

Encontro histórico entre o Papa e o líder da igreja ortodoxa russa em Cuba

O Vaticano anunciou hoje um encontro histórico entre o chefe da Igreja Católica e o patriarca ortodoxo russo a 12 de fevereiro em Cuba. É o primeiro encontro dos dois principais líderes dos cristão do Oriente e do Ocidente, separados desde o cisma de 1054.

Patriarca de Moscovo e de toda a Rússia numa cerimónia com a presença do primeiro-ministro Medvedev.

Patriarca de Moscovo e de toda a Rússia numa cerimónia com a presença do primeiro-ministro Medvedev.

© RIA Novosti / Reuters

"A Santa Sé e o Patriarcado de Moscovo têm a alegria de anunciar que, pela graça de Deus, Sua Santidade o Papa Francisco e Sua Santidade o Patriarca Kirill de Moscovo e de toda a Rússia vão encontrar-se a 12 de fevereiro próximo", anuncia um comunicado conjunto.

O Papa Francisco e o patriarca russo Kirill vão encontrar-se no aeroporto de Havana, numa escala que Francisco fará a caminho do México - onde a Igreja Católica conta com 1,2 mil milhões de fiéis - e da viagem de Kirril pela América latina, que conta com 130 milhões de católicos ortodoxos.

O tema central do encontro será a perseguição dos cristãos pelo mundo, numa altura em no Médio Oriente, no norte e no centro de África há várias regiões onde fundamentalistas islâmicos estão a atacar populações cristãs.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05
  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00