sicnot

Perfil

Mundo

França e Alemanha pressionam UE para combater financiamento a terroristas

A França e a Alemanha pressionaram hoje a União Europeia a acelerar os planos de combate ao financiamento de grupos terroristas.

Miguel Sapin e Wolfgang Schaeuble numa conferência de imprensa.

Miguel Sapin e Wolfgang Schaeuble numa conferência de imprensa.

© Charles Platiau / Reuters

Paris (onde no ano passado ocorreram dois grandes ataques terroristas) e Berlim querem que os planos sejam aplicados até junho, de acordo com uma fonte, citada pela agência France Presse, presente nas conversações entre os dois governos que decorrem na capital francesa.

"Temos que acelerar o processo", disse o ministro das Finanças francês, Michel Sapin, na conferência de imprensa com o seu homólogo alemão, Wolfgang Schaeuble.

O apelo surgiu uma semana depois de a Comissão Europeia ter revelado planos para asfixiar o financiamento de grupos terroristas, com a França a pressionar o assunto depois dos ataques de janeiro e novembro do ano passado.

O conjunto de medidas incluem a intensificação de esforços para detetar movimentos internacionais de dinheiro suspeitos, bem como tentar perceber melhor como os grupos terroristas usam dinheiro virtual, como o 'Bitcoin'.

Michel Sapin chamou aos planos "boas propostas", mas sublinhou: "Agora temos apenas uma preocupação, que estes planos sejam adotados de maneira extremamente rápida ao nível europeu, para que possam ser aplicados o mais brevemente possível em cada um dos nossos países".

Os planos, que têm que ser aprovados pelo Parlamento Europeu, são baseados maioritariamente em propostas francesas. Os ministros das Finanças da União Europeia deverão reunir-se na sexta-feira em Bruxelas.

Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • CIP contra 600€ de salário mínimo, ameaça boicatar iniciativas do governo
    1:28

    Economia

    O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) está contra o aumento do salário mínimo para 600€. Em entrevista conjunta à Antena1 e ao Jornal de Negócios, o presidente António Saraiva considerou a proposta "uma luta partidária" dos comunistas com o Bloco de Esquerda" e ameaça boicotar a presença em iniciativas publicas, promovidas pelo executivo.