sicnot

Perfil

Mundo

Centenas de crocodilos sufocados em viagem de camião no México

Mais de 120 crocodilos morreram por aparente asfixia e esmagamento enquanto eram transportados no México, num camião, informaram as autoridades na quarta-feira.

(Arquivo)

(Arquivo)

© STRINGER Mexico / Reuters

A empresa Cocodrilos Exoticos, baseada no estado de Quintana Roo, pode enfrentar uma multa entre 50 a 50 mil dias de salário mínimo -- entre 171 e 171 mil euros -- segundo o gabinete do procurador ambiental.

Os 124 répteis faziam parte de um grupo de 350 crocodilos Morelet de outra quinta, a Cocodrilos Mexicanos, localizada no estado de Sinaloa.

Os inspetores descobriram que 124 dos 350 espécimes estavam mortos quando chegaram às instalações de conservação da vida selvagem "Cocodrilia", na cidade costeira de Chetumal. As duas cidades são separadas por 2.250 quilómetros.

Um comunicado indica que os crocodilos "presumivelmente morreram de asfixia e por terem sido esmagados durante a viagem".

Imagens divulgadas pela Procuradoria mexicana mostram um camião de grande dimensão e alguns crocodilos mortos no chão, incluindo um com o pescoço torcido.

A empresa é acusada de não garantir "um tratamento digno" aos animais, de acordo com as leis de proteção de espécies selvagens.

O parque Cocodrilia adquiriu cerca de 5.000 crocodilos da empresa Sinaloa.

Lusa

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35