sicnot

Perfil

Mundo

ADN Neandertal em parte responsável por vícios do homem moderno

Os genes herdados do Homem Neandertal, resultado dos cruzamentos do Homem Moderno com este primo, são responsáveis em parte por doenças que nos afetam e por vícios como o da nicotina. Os Neandertais (Homo neanderthalensis) e os homens modernos (Homo sapiens) chegaram a coexistir há 40 mil anos.

© Navesh Chitrakar / Reuters

Desde 2010 que os cientistas sabem que todas as populações atuais humanas, menos as de origem africana, têm entre 1 e 4% do genoma do Neandertal, que desapareceu da face da Terra há cerca de 39.000 anos. O Homem Neandertal coincidiu na Europa com o Homem Moderno durante um período de 2.600 a 5.400 anos, entre o paleolítico médio e superior.

A investigação agora publicada na revista Science comparou pela primeira vez o ADN Neandertal nos genomas de 28 mil adultos com os respetivos registos médicos, confirmando que esta herança genética tem efeitos consideráveis na biologia dos homens modernos.

"Concluímos que o ADN Neandertal influencia as características clínicas dos homens de hoje", disse o principal autor do estudo à AFP, John Capra, professor de biologia na Universidade Vanderbilt (Tennessee, EUA). "Também descobrimos uma relação entre o ADN Neandertal e uma grande variedade de características imunológicas, dermatológicas, neurológicas, psiquiátricas e algumas doenças do sistem reprodutivo", afirmou.

Vício da nicotina e risco de depressão

Os cientistas determinaram ligações entre estas variações genéticas e um risco acrescido de 12 doenças, entre as quais a depressão, o enfarte de miocárdio e doenças sanguíneas

Certas relações descobertas entre as variações genéticas herdadas do homem Neandertal revelaram riscos acrescidos para o homem moderno de se viciar em nicotina e de terem um efeito - tanto benéfico como negativo - na preponderância da depressão.

Caminhos cruzados

O Neandertal (Homo neanderthalensis) , que apareceu há 300.000 anos, algures na Europa e na Ásia Ocidental, desapareceu há cerca de 39.000 anos. Os humanos anatomicamente modernos (Homo sapiens) surgiram há 200.000 anos em África e, há cerca de 100.000 anos, iniciaram uma migração, colonizando toda a Terra.

O Neandertal coincidiu na Europa com o homem moderno durante um período de 2.600 a 5.400 anos, entre o paleolítico médio e superior.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.