sicnot

Perfil

Mundo

Cessar-fogo na Síria começará dentro de uma semana

Os principais atores do conflito sírio chegaram a acordo, na noite de quinta para sexta-feira, para uma "cessação as hostilidades" na Síria, dentro de uma semana, e um acesso intensificado dos civis à ajuda humanitária.

Cidade de Aleppo, Síria

Cidade de Aleppo, Síria

© Abdalrhman Ismail / Reuters

"Acordámos uma cessação das hostilidades em todo o país no prazo de uma semana", disse o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, durante uma conferência de imprensa, depois de uma reunião que durou mais de cinco horas, em Munique.

O acesso à ajuda humanitária vai ser alargado a uma série de cidades.

Os EUA e a Federação Russa vão controlar as "modalidades" de concretização desta cessação das hostilidades, acrescentou o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov.

Esta paragem das hostilidades envolve todos os grupos beligerantes, exceto "os grupos terroristas Daesh (acrónimo árabe para designar o grupo que se intitula como Estado Islâmico) e Al-Nosra (Al-Qaida)", especificou Kerry.

"Também decidimos acelerar e alargar o fornecimento de ajuda humanitária desde agora" a uma série de cidades cercadas, acrescentou o norte-americano, mencionando, entre outras, Deir Ezzor, no leste sírio, onde as forças lealistas estão cercadas pelo Daesh.

Um grupo de trabalho dirigido pela Organização da Nações Unidas vai reunir-se hoje em Genebra, para realizar a vertente humanitária, do que prestará contas semanalmente, precisou.

As negociações inter-sírias, suspensas no início de fevereiro, devido a uma ofensiva do regime, apoiado pela aviação russa, contra os rebeldes, devem entretanto "recomeçar assim que possível", acrescentou Kerry.

Estas negociações devem realizar-se "sem ultimatos nem pré-condições", sublinhou Lavrov.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC