sicnot

Perfil

Mundo

Tropas dos EUA no Afeganistão vão ampliar ações contra grupo Estado Islâmico

O responsável máximo da missão da NATO e das forças norte-americanas no Afeganistão, general John F. Campbell, afirmou hoje que nas últimas semanas recebeu autorização para ampliar a ação contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no país.

© Mike Segar / Reuters

"Há duas ou três semanas, tive autorização adicional para lançar ataques contra o EI, temos pressionado muito e continuaremos o trabalho com os nossos parceiros afegãos para avançar na luta contra o EI", declarou Campbell numa conferência de imprensa em Cabul.

Segundo uma estimativa da NATO, o EI terá 3.000 guerrilheiros na província afegã de Nangarhar (oeste), onde tenta instalar um centro de operações.

O responsável norte-americano disse que as forças internacionais e afegãs vão impedir que isso aconteça e assegurou que o treino de tropas afegãs vai continuar para potenciar a sua capacidade de luta contra o EI.

Segundo o general, o grupo estará no Afeganistão desde janeiro de 2015 e não terá capacidade para lançar ataques contra os Estados Unidos ou países europeus.

Os Estados mantêm 9.800 soldados no Afeganistão e metade vai permanecer em território afegão após o fim do mandato do presidente Barack Obama, em janeiro de 2017.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.