sicnot

Perfil

Mundo

Pyongyang cria unidade especial para lançar novo míssil balístico

A Coreia do Norte estabeleceu uma nova unidade militar para o futuro lançamento do KN-08, um novo míssil balístico desenhado para ser disparado de uma plataforma móvel, segundo fontes do Governo sul-coreano.

JEON HEON-KYUN

A chamada Brigada KN-08 está subordinada ao departamento das Forças Estratégicas, que supervisiona todas as unidades responsáveis pelo arsenal de mísseis norte-coreano.

As fontes de Seul, citadas hoje pela agência Yonhap, asseguram que a decisão indica que o regime de Pyongyang está registar progressos significativos no desenvolvimento do novo míssil.

Na semana passada, o diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, James Clapper, assegurou que a Coreia do Norte "já deu os primeiros passos para o lançamento do sistema [KN-08], apesar de não ter ainda realizado lançamentos de teste".

O KN-08 foi divulgado publicamente pela primeira vez 2012, durante as celebrações do centenário do nascimento do fundador do regime norte-coreano, Kim Il-sung.

Apesar de nunca ter sido testado, acredita-se que o KN-08 poderá ter uma autonomia de voo até 10 mil quilómetros (suficiente para alcançar o território norte-americano), uma vez lançado.

Há uma semana, a Coreia do Norte colocou em órbita um satélite a bordo de um míssil, algo que a comunidade internacional considerou um teste de mísseis balísticos encoberto.

Este lançamento aconteceu um mês depois de Pyongyang realizar o seu quarto teste nuclear.

Lusa

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33