sicnot

Perfil

Mundo

Pyongyang cria unidade especial para lançar novo míssil balístico

A Coreia do Norte estabeleceu uma nova unidade militar para o futuro lançamento do KN-08, um novo míssil balístico desenhado para ser disparado de uma plataforma móvel, segundo fontes do Governo sul-coreano.

JEON HEON-KYUN

A chamada Brigada KN-08 está subordinada ao departamento das Forças Estratégicas, que supervisiona todas as unidades responsáveis pelo arsenal de mísseis norte-coreano.

As fontes de Seul, citadas hoje pela agência Yonhap, asseguram que a decisão indica que o regime de Pyongyang está registar progressos significativos no desenvolvimento do novo míssil.

Na semana passada, o diretor nacional de Inteligência dos Estados Unidos, James Clapper, assegurou que a Coreia do Norte "já deu os primeiros passos para o lançamento do sistema [KN-08], apesar de não ter ainda realizado lançamentos de teste".

O KN-08 foi divulgado publicamente pela primeira vez 2012, durante as celebrações do centenário do nascimento do fundador do regime norte-coreano, Kim Il-sung.

Apesar de nunca ter sido testado, acredita-se que o KN-08 poderá ter uma autonomia de voo até 10 mil quilómetros (suficiente para alcançar o território norte-americano), uma vez lançado.

Há uma semana, a Coreia do Norte colocou em órbita um satélite a bordo de um míssil, algo que a comunidade internacional considerou um teste de mísseis balísticos encoberto.

Este lançamento aconteceu um mês depois de Pyongyang realizar o seu quarto teste nuclear.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão