sicnot

Perfil

Mundo

Ban Ki-moon elogia trabalho de Boutros-Ghali à frente da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, qualificou hoje o diplomata egípcio Boutros Boutros-Ghali como um "respeitado estadista" que conseguiu liderar as Nações Unidas "num dos períodos mais turbulentos e desafiantes" daquela organização.

Boutros-Ghali, em 1996, quando ainda era secretário-geral da ONU.

Boutros-Ghali, em 1996, quando ainda era secretário-geral da ONU.

© Reuters Photographer / Reuter

Ban Ki-moon leu uma declaração diante dos jornalistas pouco tempo depois de o Conselho de Segurança das Nações Unidas ter anunciado a morte do ex-secretário-geral Boutros Boutros-Ghali, que exerceu o cargo de 1992 a 1996.

O secretário-geral recordou que Boutros Ghali liderou a organização durante um "dramático aumento das operações de paz da ONU".

Foi uma época, segundo destacou Ban Ki-moon, em que "o mundo pedia cada vez mais às Nações Unidas para resolver problemas, numa fase imediatamente após a Guerra Fria".

Na mesma mensagem, o secretário-geral da ONU reconheceu igualmente o valor de Boutros Ghali como um "conhecido académico no Direito Internacional", o que lhe proporcionou uma "experiência formidável" para a direção das Nações Unidas.

"Demonstrou coragem ao levantar questões difíceis para os Estados-membros, e insistiu com razão sobre a independência do seu cargo e da secretária-geral [da ONU]", disse ainda.

"O seu compromisso com as Nações Unidas (...) era inconfundível, e a marca que deixou na organização é indelével", concluiu Ban Ki-moon.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas não forneceu detalhes sobre a morte do ex-secretário-geral. O diplomata egípcio, de 93 anos, tinha sido hospitalizado nos últimos dias num hospital no Cairo.

Também a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) expressou a sua tristeza pela morte de Boutros Ghali, elogiando a postura de vida do diplomata egípcio ao "promover um ideal de um mundo mais justo, pacífico e equitativo".

"Foi um incansável advogado do diálogo e da cooperação e um defensor dos Direitos Humanos e da diversidade cultural", afirmou a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova.

A representante afirmou ainda que Boutros-Ghali foi um "amigo próximo da UNESCO", que contribuiu ativamente na missão desta agência da ONU.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.