sicnot

Perfil

Mundo

China ameaça "graves consequências" caso EUA batizem praça com nome de dissidente

A China ameaçou os EUA com "graves consequências" se aquele país der o nome do dissidente chinês e Nobel da paz, Liu Xiaobo, a uma praça em Washington, exigindo que o Congresso e Governo norte-americanos rejeitem a proposta.

Washington tem um projeto de lei que visa batizar uma praça situada em frente à embaixada chinesa com o nome de Liu Xiaobo.

Washington tem um projeto de lei que visa batizar uma praça situada em frente à embaixada chinesa com o nome de Liu Xiaobo.

Reuters

O senado norte-americano avançou com o projeto de lei que visa batizar uma praça situada em frente à embaixada chinesa em Washington com o nome de Liu Xiaobo.

Liu foi condenado em 2009 a 11 anos de prisão pela autoria de um documento em que pedia profundas reformas políticas na China, tendo sido galardoado com o Nobel no ano seguinte.

Pequim opõe-se "firmemente" ao referido projeto de lei, que considera violar as "normas de governação básicas das relações internacionais", assinalou hoje um porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Hong Lei.

Hong exigiu que o Congresso e Governo dos EUA interrompam a discussão em torno do projeto de lei.

Liu é o único prémio Nobel da Paz que se encontra preso.

O Senado dos EUA aprovou na passada sexta-feira o projeto de lei, que dependerá agora da ratificação pela Câmara dos Representantes, ainda que a Casa Branca teria sempre a opção de vetar a lei, visto que a sua aprovação depende da assinatura do Presidente.

A proposta foi apresentada por um dos atuais aspirantes à candidatura presidencial nos EUA, Ted Cruz, membro da ala mais conservadora do Partido Republicano.

  • Mais de 50 detidos pela GNR em 12 horas

    País

    A GNR fez 51 detenções entre as 20:00 de sábado e as 08:00 de hoje, 39 das quais por condução sob efeito do álcool ou sem carta, e três por violência doméstica, segundo um comunicado hoje divulgado.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".

  • Monumentos de 7 mil cidades às escuras por 1 hora
    2:51
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.