sicnot

Perfil

Mundo

Homens pequenos da ilha Flores não são Homo Sapiens

Os pequenos humanos que viveram na ilha indonésia há cerca de 15 mil anos não eram Homo Sapiens, mas sim uma espécie diferente. Um novo estudo vem agora trazer mais "achas para a fogueira" deste debate antropológico.

Ilustração do Homo floresiensis ou Hobbit por Bobin's Peter Schouten AM

Ilustração do Homo floresiensis ou Hobbit por Bobin's Peter Schouten AM

Crânio de Homo Florensis.

Crânio de Homo Florensis.

Em 2003 foram descobertos fósseis de esqueletos do que foi batizado Homo floresiensis - ou "hobbits", dada a sua pequena estatura, um metro de altura e cerca de 25kg.

A controvérsia estalou para saber se pertenciam a um ramo desconhecido de homens primitivos ou espécimes do homem moderno deformados por doença.

Um novo estudo, baseado na análise dos ossos do crânio, vem agora demonstrar que este povo não era Homo sapiens.

Paleontólogos do Museu de História Natural de França e da Universidade Paris-Descartes estudaram o crânio mais intacto dos 9 que foram descoberto na ilha Flores - denominado Liang Bua 1 ou LB1. Garantem que a conclusão "é inequívoca": "Não encontrámos características da nossa espécie" - ou seja, Homo Sapiens, afirma Antoine Balzeau, cientista do Museu de História Natural, no estudo publicado no Journal of Human Evolution.

Embora tenham encontrado vestígios de pequenas enfermidades, não havia nada correspondente às principais doenças genéticas outros investigadores tinham apontado como responsáveis para as diferenças entre Homo Sapiens e Homo Floresiensis.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.