sicnot

Perfil

Mundo

Síria acusa Médicos Sem Fronteiras de ser "ramo dos serviços secretos franceses"

A Síria acusou hoje a associação Médicos Sem Fronteiras de ser "um ramo dos serviços secretos franceses" e negou ser responsável pelo bombardeamento de um dos seus hospitais no norte do país.

© Bassam Khabieh / Reuters

"Temos informação credível de que a coligação norte-americana atacou o hospital", disse hoje aos jornalistas o embaixador da Síria na Organização das Nações Unidas (ONU), Bashar Yarafi, que acusou as potências ocidentais de terem iniciado uma campanha para tentar responsabilizar a Síria e a sua associada Rússia do sucedido.

Bashar Yarafi aproveitou para atacar a Médicos Sem Fronteiras (MSF), organização que descreveu como sendo "um ramo dos serviços secretos franceses que operam na Síria".

De acordo com o embaixador, "o referido hospital foi instalado sem consultar previamente o Governo sírio", pelo que a própria organização deve "assumir as consequências" do ocorrido.

A MSF disse hoje que no ataque aéreo ao hospital da localidade de Maarat al Nuaman morreram pelo menos onze pessoas: cinco trabalhadores, cinco pacientes (entre estes um menor) e um acompanhante.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos apontou na segunda-feira a aviação russa como responsável pelo ataque, o que o Kremlin negou.

A ONU revelou na segunda-feira uma série de ataques com mísseis contra meia dúzia de edifícios médicos e educativos, um destes o hospital da MSF, nas províncias de Alepo e Idlib, no norte do país, nos quais morreram cerca de 50 pessoas.

Lusa

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.