sicnot

Perfil

Mundo

Taiwan confirma que China instalou mísseis terra-ar em ilha disputada

A China instalou mísseis terra-ar numa ilha do arquipélago Paracel, zona disputada no Mar do Sul da China, confirmaram hoje à agência Efe fontes militares de Taiwan, que afirmaram que existem imagens de satélite que o mostram.

Google Maps

As mesmas fontes, que falaram sob a condição de anonimato, escusaram-se a facultar mais detalhes, mas sublinharam que a atividade da China na zona está a ser seguida com muita atenção.

Horas antes, a cadeia norte-americana Fox News informou que a China dispõe de um sistema de lançamento de mísseis terra-ar numa das ilhas do arquipélago, alegadamente rico em petróleo, cuja soberania é reivindicada por Pequim e Taipé e também por Hanói.

A Fox citou imagens capturadas por satélites do ImageSat International, nas quais se veem duas baterias de oito lançadores de mísseis terra-ar e um sistema de radares na ilha Woody, que faz parte do arquipélago Paracel.

Os mísseis chegaram na semana passada, já que as imagens de satélite mostram que uma praia estava vazia a 3 de fevereiro e que, a partir de dia 14, albergava os referidos dispositivos.

Este destacamento vem acentuar as tensões na região, reavivadas no ano passado quando imagens, também recolhidas por satélite, mostraram que a China avançou com construções de grande envergadura em ilhotes e recifes das ilhas Spratly, até as converter em autênticas ilhas artificiais, incluindo com pistas de aterragem e guarnições militares.

Precisamente hoje reúnem-se em Pequim os ministros dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, e da Austrália, Julie Bishop, com a militarização das ilhas Spratly e Paracel a figurar como um dos pontos da agenda de discussão.

Esses dois arquipélagos são disputados por vários países da região.

A soberania de Paracel, controlado pela China, é reivindicada por Taiwan e Vietname; enquanto as ilhas Spratly, mais dispersas, são total ou parcialmente reclamadas pela China, Filipinas, Taiwan, Vietname e Malásia.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.