sicnot

Perfil

Mundo

Os atentados mais mortíferos dos últimos 25 anos na Turquia

Nos últimos 25 anos, a Turquia foi atingida por uma série de atentados, tendo o mais mortífero acontecido em Ancara a 10 de outubro de 2015.

Hoje, pelo menos 28 pessoas morreram e 61 ficaram feridas no centro da capital turca na sequência de um atentado com um carro armadilhado contra uma coluna militar.

14 de janeiro de 2016 - seis pessoas (um polícia e cinco civis) morreram e 39 ficaram feridas, num atentado com uma viatura armadilhada contra uma esquadra, em Cinar. O Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) reivindicou o ataque e pediu desculpa pela morte dos civis.

12 de janeiro de 2016 - um atentado suicida em Sultanahmet, no centro histórico de Istambul, provocou 11 mortos, entre estes turistas alemães, e 16 feridos. O ataque, atribuído ao grupo terrorista Estado Islâmico, ocorreu no antigo hipódromo junto à basílica de Santa Sofia e à Mesquita Azul, os dois monumentos mais visitados da cidade.

10 de outubro de 2015 - Uma dupla explosão em frente à principal estação de comboios de Ancara faz pelo menos 86 mortos e perto de 200 feridos. Para o local estava agendada uma marcha a favor da paz, na qual eram esperadas milhares de pessoas. Esta ação acontece três semanas antes das eleições legislativas turcas. O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan (islâmico-conservador), condena este «ataque hediondo».

20 de julho de 2015 - Um atentado em Suruç, perto da fronteira com a Síria, faz 33 mortos e centenas de feridos, incluindo jovens militantes da causa curda. O ataque é atribuído pelas autoridades ao autoproclamado Estado Islâmico, mas acaba por desencadear uma retaliação por parte da guerrilha curda contra as forças de segurança turcas, acusadas de não conseguir proteger a população local.

11 de maio de 2013 - Um duplo atentado provocou 52 mortos em Reyhanli, uma aldeia no Sul da Turquia perto da fronteira com a Síria.

11 de fevereiro de 2013 - Um atentado no posto fronteiriço de Civelgözü provocou 17 mortos.

27 de julho de 2008 - Dois atentados bombistas fazem 17 vítimas mortais e 115 feridos em Istambul. As autoridades turcas responsabilizam o PKK.

12 de setembro de 2006 - O rebentamento prematuro de uma bomba perto de uma paragem de autocarro em Diyarbakir (sudeste), mata 10 pessoas, incluindo sete crianças. Os rebeldes curdos negam qualquer envolvimento.

15 e 20 de novembro de 2003 - Quatro atentados suicidas com carros armadilhados são perpetrados em Istambul. Duas sinagogas, o consulado britânico e o banco britânico HSBC são os alvos da ação terrorista que faz 63 mortos, incluindo o cônsul-geral britânico, e centenas de feridos. Os ataques são reivindicados por uma célula turca da Al-Qaida.

13 de março de 1999 - Um ataque contra um centro comercial em Istambul mata 12 pessoas. O PKK reivindica inicialmente a autoria do atentado, mas recua depois.

25 de dezembro de 1991 - Explosivos e cocktails molotov são lançados contra uma grande loja de comércio localizada no lado europeu de Istambul. O ataque faz 17 mortos e 23 feridos. A operação é atribuída ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), organização armada que luta desde 1984 pela criação de um Estado autónomo no sudeste da Turquia (zona maioritariamente curda).

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.