sicnot

Perfil

Mundo

NASA recebeu mais de 18.300 currículos em processo de recrutamento de astronautas

A NASA recebeu mais de 18.300 currículos em resposta ao apelo para recrutar astronautas, número que representa de longe um recorde de candidatos, anunciou hoje a agência espacial norte-americana.

Patrick Semansky

Este número é quase o triplo de 2012, o mais recente recrutamento e passa largamente o recorde precedente de 8 mil candidaturas apresentadas em 1978.

«Não é surpreendente que tantos norte-americanos, de diferentes formações e experiências, queiram contribuir para preparar a nossa viagem a Marte», afirmou o chefe da NASA, Charlie Bolden, um antigo astronauta.

O período de apresentação de candidaturas abriu a 14 de dezembro e encerrou a 18 de fevereiro.

A NASA vai passar os próximos 18 meses a selecionar oito a catorze pessoas que irão juntar-se ao corpo de astronautas. Os nomes serão anunciados em meados de 2017.

O gabinete de seleção da NASA irá convidar os mais qualificados para entrevistas no Centro Espacial Johnson, em Houston, no estado do Texas, antes de fazer a seleção final dos candidatos. Estes irão iniciar um treino de dois anos, durante o qual irão frequentar um curso de russo para trabalharem com cosmonautas na Estação Espacial Internacional.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.