sicnot

Perfil

Mundo

Quatro explosões em Damasco fazem pelo menos 31 mortos

Pelo menos 31 pessoas morreram hoje e dezenas ficaram feridas em quatro explosões perpetradas na zona de Sayida Zeinab, de maioria xiita, na periferia sul de Damasco, informou hoje o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A explosão em Damasco fez pelo menos 10 mortos e 20 feridos (Arquivo)

A explosão em Damasco fez pelo menos 10 mortos e 20 feridos (Arquivo)

© Omar Sanadiki / Reuters

Esta organização adiantou que duas das explosões foram provocadas por terroristas suicidas e que as outras duas tiveram origem num carro bomba ou noutro artefacto.

O Observatório admitiu que o número de mortos pode aumentar, tendo em conta a gravidade dos feridos.

A estação televisiva estatal, por seu lado, noticiou que "os ataques aconteceram quando os alunos estavam a sair da escola", acrescentando que "vários foram mortos".

Com Lusa

  • Ministra tem condições para ficar?
    1:57
  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • Os testemunhos emocionados de quem perdeu quase tudo nos fogos
    2:10
  • A primeira moção de censura ao fim de quase dois anos
    1:42

    País

    O CDS-PP avançou com uma moção de censura ao Governo, perante o que chama de falha do Governo na proteção das pessoas. O PSD apoia a iniciativa. António Costa fala num ato natural da democracia. Esta é a primeira moção de censura que o Governo socialista enfrenta ao fim de quase dois anos de mandato.

  • "Agora é tempo de decidir e executar"
    1:27

    País

    O primeiro-ministro reuniu-se esta terça-feira com os autarcas das zonas mais afetadas pelos incêndios e visitou os feridos, que continuam internados no Hospital de Coimbra. António Costa diz que o tempo das respostas começa agora.

  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.