sicnot

Perfil

Mundo

Semanário francês Charlie Hebdo lança prémio literário para jovens

O jornal Charlie Hebdo lançou um prémio literário que vai recompensar textos inéditos cómicos escritos por alunos sobre um tema dado, anunciou hoje o semanário satírico.

© Christinne Muschi / Reuters

Este "prémio literário Charlie Hebdo", aberto a todos os francófonos com idades entre 12 e 22 anos, independentemente do país de residência, vai ter como tema este ano "E se substituíssemos o 'bac' por...".

O 'baccalauréat', coloquialmente conhecido como 'bac', é o exame feito no final do secundário de acesso ao ensino superior.

"Em janeiro e fevereiro de 2015", após o ataque homicida contra o Charlie, o jornal "recebeu muitos desenhos de jovens, na maioria espontâneos, com um tom muito livre. Este prémio é uma forma de continuar o diálogo entre esta geração e o Charlie, um jornal que muitos descobriram no momento dos atentados", explicou o diretor do semanário, o cartunista Risse, em entrevista ao diário Le Parisien.

"O Charlie é um jornal que ousa. Temos vontade de transmitir este gosto, de ajudar os jovens a desprender-se, numa idade em que tudo é ainda possível", acrescentou.

A redação do Charlie Hebdo disse esperar "sobretudo textos surpreendentes", e esclareceu que "todas as formas de humor são bem-vindas", do humor negro ao absurdo.

Os participantes podem enviar os textos a partir de quarta-feira e até 20 abril para o 'site' do prémio Charlie (www.leprixcharlie.fr) para serem submetidos a um júri composto por colaboradores, cartunistas e jornalistas do Charlie Hebdo, incluindo Riss e a cartunista Coco.

O público vai escolher os vencedores entre dez finalistas, numa votação que vai decorrer entre 12 e 26 de maio. Os nomes dos três laureados, que vão receber uma bolsa de mil euros, serão anunciados a 01 de junho no Charlie Hebdo.

Doze pessoas, entre cartunistas e redatores do jornal, foram mortas a 07 de janeiro do ano passado por dois 'jihadistas' franceses que afirmaram "querer vingar" o profeta Maomé, cujas caricaturas foram publicadas pelo Charlie Hebdo.

  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.