sicnot

Perfil

Mundo

Anonymous base de dados do ministério da Defesa francês

O grupo Anonymous atacou a base de dados do ministério da Defesa francês e divulgou a informação pessoal de muitos funcionários do Centro de Identificação de Materiais de Defesa francês.

© Neil Hall / Reuters

Segundo o Le Figaro, o grupo de hackers Anonymous anunciou, esta segunda-feira, ter acedido a um subdomínio do Ministério da Defesa francês. A vítima do ataque foi o Centro de Identificação de Materiais de Defesa francês. O organismo trata da classificação do equipamento militar e da sua padronização. Os documentos roubados foram publicados num site de partilha de dados.

Os documentos divulgados revelam os números de telefone, os nomes, os cargos, as passwords e os e-mails dos funcionários do Ministério da Defesa. Algumas das informações publicadas remontam a 2004, mas existem informações relativas ao ano corrente.

A intervenção dos piratas informáticos é justificada pelo prolongamento do estado de emergência e pelo facto do estado francês continuar a exportar armas, nomeadamente para a Arábia Saudita.

Por coincidência, a ação dos hackers aconteceu dias antes da abertura de um julgamento de três membros do Anonymous, em Paris. As acusações remontam a 2012, quando os jovens hackers divulgaram os dados pessoais de mais de 500 membros da polícia.

O Ministério da Defesa francês não comenta o sucedido.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".