sicnot

Perfil

Mundo

Turquia "pouco otimista" sobre cessar-fogo na Síria

A Turquia admitiu hoje estar pouco otimista sobre a aplicação de um cessar-fogo na Síria anunciado pelos Estados Unidos e Rússia e ameaçou prosseguir os bombardeamentos contra os combatentes curdos sírios.

A Turquia acusa as forças curdas sírias de colaborarem com a Rússia no conflito da Síria e ameaça prosseguir com os bombardeamentos.

A Turquia acusa as forças curdas sírias de colaborarem com a Rússia no conflito da Síria e ameaça prosseguir com os bombardeamentos.

© Sertac Kayar / Reuters

"Saúdo esta trégua mas não estou muito otimista que possa ser respeitada por todas as partes", referiu em Ancara o vice-primeiro-ministro Numan Kurtulmus.

O mesmo responsável avisou ainda que a Turquia iria prosseguir os bombardeamentos sobre as posições da milícia curda síria Unidades de Proteção do Povo (YPG, o braço armado do Partido da União Democrática [PYD], principal formação política dos curdos da Síria), como sucedeu durante vários dias na passada semana.

Kurtulmus disse ainda que a Turquia continuará "se necessário" a responder a eventuais bombardeamentos provenientes de território sírio na região da fronteira comum e mesmo após a entrada em vigor da trégua, anunciada para sábado.

"A Turquia defenderá a sua integridade territorial. Isso é claro", acrescentou.

A Turquia tem manifestado profunda inquietação pelos avanços das forças do YPG, receando que pretendam a formação de uma região autónima curda junto às suas fronteiras.

Ancara considera o YPG e o PYD como o "ramo sírio" do ilegalizado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que desde 1984 promove uma rebelião pela autonomia nas regiões do sudeste da Turquia com maioria de população curda.

Acusa ainda as forças curdas sírias de colaborarem com a Rússia no conflito da Síria, e quando Moscovo se continua a opor ao afastamento do Presidente Bashar al-Assad, o principal objetivo estratégico de Ancara.

Kurtulmus disse manter "reservas" sobre a viabilidade do cessar-fogo e receia que a Rússia prossiga os seus bombardeamentos aéreos na Síria.

"Esperamos que ninguém tente efetuar ataques aéreos e que ninguém provoque mortes civis durante o cessar-fogo", disse, acrescentando desejar que "todos os grupos na Síria, incluindo a oposição moderada, participem na reconstrução do país no final das negociações".

O acordo de cessar-fogo foi anunciado segunda-feira por Moscovo e Washington, mas não se aplica ao grupo 'jihadista' Estado Islâmico (EI) nem à Frente al-Nursa, filiada na Al-Qaida.

A Turquia, que acolhe no seu território 2,7 milhões de refugiados, tem apoiado as forças rebeldes sírias que tentam derrubar Assad e rejeitado repetidamente as acusações sobre o envio de armamento através da sua fronteira para os combatentes islamitas.

Lusa

  • "Se Portugal não confia no sistema judicial de Angola não deve fazer negócios com o país"
    18:27

    País

    O julgamento do caso Fizz arrancou esta segunda-feira. Victor Silva, diretor do Jornal de Angola, esteve na Edição da Noite para analisar como estão as relações entre Portugal e Angola, numa altura em que Manuel Vicente viu recusada a transferência do processo para o país angolano. Victor Silva afirmou que a decisão de "separar os processos vai de encontro aos interesses dos dois estados" e vai mais longe ao dizer que se Portugal "não confia no sistema judicial de Angola então não pode fazer negócios com o país".

  • Obras no Estádio do Estoril já começaram

    Desporto

    A Câmara de Cascais emitiu esta segunda-feira um comunicado a informar que já começaram os trabalhos no Estádio do Estoril e que, segundo a autarquia, seguem as recomendações do Laboratório Nacional de Engenharia Civil.

  • Centeno promete avançar com reformas para a zona euro
    1:45

    Economia

    Mário Centeno liderou esta segunda-feira a primeira reunião do Eurogrupo. O ministro das Finanças português prometeu pôr mãos à obra para reformar a zona euro e, sem se comprometer com datas, deixou a porta entreaberta à entrada da Bulgária na zona euro.

  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • O jogador de futebol que se tornou Presidente de um país

    Mundo

    George Weah tomou posse esta segunda-feira como Presidente da Libéria. Foi a segunda vez que o antigo futebolista concorreu ao cargo, depois de em 2005 ser derrotado pela candidata Ellen Johnson-Sirleaf. Foi o primeiro e único futebolista africano a receber uma Bola de Ouro. A história de George Weah também passou por Portugal, onde ficou conhecido pela agressão ao ex-jogador do FC Porto, Jorge Costa, em 1996.

    Ana Rute Carvalho

  • Decifrado pergaminho encontrado há 50 anos

    Mundo

    Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC