sicnot

Perfil

Mundo

FMI aponta "incerteza" relacionada com referendo britânico sobre UE

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou hoje que a "incerteza" quanto ao referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) pode pesar no investimento no país.

David Cameron, primeiro-ministro britânico.

David Cameron, primeiro-ministro britânico.

© Yves Herman / Reuters

Num relatório anual sobre a economia britânica, o FMI saudou "o desempenho sólido do Reino Unido" que teve um crescimento de 2,2% em 2015, podendo o Produto Interno Bruto aumentar ao mesmo ritmo em 2016 e 2017.

Os responsáveis da instituição internacional salientam, no entanto, que as perspetivas económicas do país estão sujeitas "a riscos e incertezas", entre as quais "o referendo sobre a permanência na União Europeia", que vai realizar-se a 23 de junho.

O relatório do FMI foi redigido pouco antes da cimeira europeia realizada na semana passada em Bruxelas, durante a qual, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, negociou com os seus homólogos europeus condições para que o país não deixe a UE.

O FMI considerou "difícil" avaliar o impacto económico de uma eventual saída britânica (Brexit), uma vez que os termos de uma continuação ainda não foram negociados e a natureza das relações entre as duas partes em caso de saída também é uma incógnita.

No entanto, acrescentou o FMI, "os analistas advertiram que o debate sobre a saída pode levar a um período de incerteza que pode pesar no investimento".

Depois de na sexta-feira ter chegado a acordo com os parceiros europeus, Cameron tem defendido a permanência do Reino Unido na UE.

As sondagens apontam para uma grande divisão de opiniões nesta matéria e o campo que defende a saída da UE foi há dias reforçado com participação na campanha do 'mayor' de Londres, Boris Johnson, membro do Partido Conservador, liderado por Cameron.

Lusa

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.