sicnot

Perfil

Mundo

Filme sobre escravas sexuais em 1º lugar nos cinemas da Coreia do Sul

Um filme sobre as escravas sexuais coreanas do exército japonês, um polémico episódio histórico gerador de conflitos frequentes entre Seul e Tóquio, atingiu o primeiro lugar nas bilheteiras sul-coreanas, informou hoje o Conselho de Cinema da Coreia (KOFIC).

"Spirits' homecoming" conta a história das jovens coreanas recrutadas à força para satisfazerem sexualmente os soldados do exército nipónico

"Spirits' homecoming" conta a história das jovens coreanas recrutadas à força para satisfazerem sexualmente os soldados do exército nipónico

O filme atraiu no fim de semana passado 153.783 espetadores, destronando o super-herói "Deadpool", que alcançou 138.057 espetadores uma semana depois da sua estreia no país, segundo dados do KOFIC.

O filme foi exibido em 507 salas da Coreia do Sul, um país de 50 milhões de habitantes, em que o cinema, e em especial o de produção nacional, continua a ter elevada popularidade.

A longa-metragem, dirigida por Cho Jung-lae, aborda a história das jovens e adolescentes coreanas recrutadas à força na primeira metade do século XX para satisfazerem sexualmente os soldados do exército nipónico, que então colonizava a Península da Coreia.

Estima-se que cerca de 200.000 mulheres - a maioria coreanas durante a II Guerra Mundial - foram "mulheres de conforto", termo usado para definir estas vítimas de escravatura sexual.

O tema das escravas sexuais causou nas últimas décadas frequentes conflitos entre a Coreia do Sul e o Japão, tornando-se no principal obstáculo nas respetivas relações bilaterais.

Os governos de ambos os países assinaram no final do ano passado um acordo para encerrar o assunto, que contempla as desculpas oficiais do Japão e uma compensação económica de 1.000 milhões de ienes (cerca de 8,1 milhões de euros) para restaurar "a honra e a dignidade" das vítimas.

Não obstante, organizações de apoio às vítimas e vários setores da sociedade opuseram-se ao acordo por o considerarem insuficiente.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.