sicnot

Perfil

Mundo

Massacres de autoproclamado Estado Islâmico podem vir a ser considerados genocídio

O secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, disse hoje que pretende tomar uma decisão "muito brevemente" sobre se define formalmente como genocídio os massacres cometidos pelo grupo extremista autoproclamado Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria.

John Kerry, secretário de Estado dos EUA.

John Kerry, secretário de Estado dos EUA.

© Gary Cameron / Reuters

Em causa, segundo o secretário de Estado norte-americano, estão os massacres cometidos contra a minoria yazidi no Iraque e possivelmente contra os cristãos no Iraque e na Síria.

"Vou tentar tomar esta decisão muito em breve", assegurou John Kerry, durante uma audiência no Comité de Assuntos Estrangeiros da Câmara de Representantes norte-americana.

Segundo a imprensa norte-americana, o Departamento de Estado está a analisar há alguns meses se vai qualificar como genocídio os assassinatos em série de yazidis, uma minoria religiosa com 500 mil a 700 mil pessoas concentradas no noroeste do Iraque, e que o autoproclamado Estado Islâmico prometeu eliminar.

Os congressistas norte-americanos pediram também que se aplique essa denominação para os cristãos mortos pelo grupo extremista no Iraque e na Síria e possivelmente para outras minorias religiosas.

Não incluir os cristãos "seria um ato de negação tão grave como a falta de reconhecimento por parte dos Estados Unidos do genocídio no Ruanda" em 1994, afirmou na audiência de hoje o congressista republicano Chris Smith.

John Kerry replicou que a decisão de recorrer à definição legal de genocídio "requer muita verificação de dados" e que há poucas semanas pediu ao gabinete jurídico do Departamento de Estado que avalie se o termo se pode aplicar à morte dos cristãos.

Lusa

  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.