sicnot

Perfil

Mundo

Combate entre regime e Daesh faz 40 mortos em Alepo

Bombardeamentos e confrontos entre as forças leais ao regime sírio e o grupo Daesh fizeram ontem 40 mortos, no sudeste da província de Alepo, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

reuters

Do total de mortos, 26 pertenciam ao Estado Islâmico (EI), enquanto 14 eram efetivos governamentais, que perderam a vida nos combates nas imediações da localidade de Janaser.

A organização não-governamental assinalou que as tropas do regime sírio avançaram nessa zona e retomaram o controlo da estrada que une Janaser a Azariya, na província vizinha de Hama

Esta ligação é estratégica na medida em que por ela passa a única linha de abastecimento que junta as duas áreas nas mãos das autoridades em Aleppo com partes do centro e oeste do país.

Os combates foram acompanhados por bombardeamentos da aviação síria contra posições dos 'jihadistas', e também tiveram como alvo outras áreas do leste e nordeste de Aleppo, no poder dos extremistas do EI, como Al Bab, Tadaf e Deir Hafer.

No passado dia 24, após uma ofensiva, o EI tomou o controlo da estratégica localidade de Janaser, que foi recuperada dois dias depois pelos efetivos do regime síria, que mantêm confrontos com os 'jihadistas' nesta zona desde então.

A trégua, definida para durar duas semanas, em vigor desde o passado sábado, dia 27, não abrange os combates contra o grupo extremista Estado Islâmico e contra o ramo sírio da Al-Qaida, a Frente al-Nosra, que controlam cerca de metade do território.

A guerra na Síria, que dura há cinco anos, já fez mais de 270.000 mortos e mais de quatro milhões de refugiados.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.