sicnot

Perfil

Mundo

Estudante detido na Coreia do Norte pede perdão pelo "pior erro" da sua vida

Estudante detido na Coreia do Norte pede perdão pelo "pior erro" da sua vida

O estudante norte-americano de 21 anos detido há quase dois meses na Coreia do Norte surgiu em público pela primeira vez para admitir o crime e pedir desculpas. O jovem reconheceu ter roubado um slogan político, de uma área reservada a funcionários do hotel onde estava hospedado em Pyongyang.

O estudante foi detido no dia de regresso e acusado de ato hostil contra a República Democrática da Coreia do Norte, com conivência e manipulação dos Estados Unidos.

Agora, quase dois meses depois, o jovem surge numa conferência de imprensa, em que chorou e implorou por perdão pelo "pior erro" da sua vida.

Este reconhecimento público dos crimes é comum na Coreia do Norte, para que a pena seja atenuada.

O estudante disse ainda estar impressionado com a forma como foi tratado e suplicou às autoridades de Pyongyang que o deixem regressar aos Estados Unidos.

  • Troika nem sempre protegeu os mais vulneráveis, conclui avaliação do FMI

    Economia

    O organismo de avaliação independente do FMI concluiu que as medidas aplicadas pela troika em Portugal nem sempre protegeram as pessoas com menos rendimentos, apontando que a primeira preocupação do Fundo era a redução dos défices, apurou o gabinete independente de avaliação do Fundo Monetário Internacional (FMI),

  • "A maioria das pessoas que criticou André Ventura nunca viveu esses problemas"
    3:43

    Opinião

    A polémica em torno das declarações do candidato do PSD à Câmara de Loures, André Ventura, sobre o modo de vida da etnia cigana no concelho, esteve em análise no Jornal da Noite desta segunda-feira. Miguel Sousa Tavares defende que "os problemas existem mas não podem ser generalizados". O comentador SIC considera, ainda assim, que André Ventura tem razão quando diz que "a maioria das pessoas que o criticou nunca viveu esses problemas".

    Miguel Sousa Tavares