sicnot

Perfil

Mundo

"Super terça-feira" nos EUA

"Super terça-feira" nos EUA

Nos EUA hoje é dia da chamada "Super terça-feira". É o dia em que mais estados e territórios norte-americanos votam para escolher os candidatos às presidenciais de novembro. São 14 os locais que vão a eleições, num dia que é encarado como crucial para definir o destino dos candidatos republicanos e democratas à casa branca.

Chama-se "Super terça-feira" ("Super Tuesday", em inglês) devido ao grande número de estados que realiza eleições e, consequentemente, ao elevado número de delegados -- os responsáveis pela nomeação oficial do candidato presidencial democrata e republicano durante as convenções nacionais dos partidos -- que está em jogo.

Este é o dia que mais se aproxima de uma eleição à escala nacional.

Os republicanos realizam hoje eleições primárias e 'caucus' (assembleias locais de eleitores) num total de 11 estados: Alabama, Alaska, Arkansas, Georgia, Massachusetts, Minnesota, Oklahoma, Tennessee, Texas, Vermont e Virginia.

Inicialmente, os republicanos tinham ainda previstas consultas nos 'caucus' do Colorado e do Wyoming.

No caso do Colorado, os republicanos deste estado decidiram cancelar o processo em protesto contra as regras de atribuição de delegados definidas pelo Comité Nacional Republicano.

No 'caucus' do Wyoming, os republicanos mantém as assembleias locais, mas não vão atribuir os delegados aos candidatos. Os 29 delegados deste 'caucus' serão atribuídos posteriormente na convenção do partido.

Para os republicanos, a "Super terça-feira" representa um total de 595 delegados.

Dos 12 candidatos republicanos iniciais, apenas cinco vão disputar a "Super terça-feira": Ted Cruz, Marco Rubio, Donald Trump, Ben Carson e John Kasich.

O destaque das primárias republicanas vai para o multibilionário de Nova Iorque Donald Trump que já conseguiu três vitórias (New Hampshire, Carolina do Sul e Nevada) e conquistar, até ao momento, o maior número de delegados (82) para a Convenção Republicana agendada para julho em Cleveland (Ohio).

São precisos pelo menos 1.237 dos 2.472 delegados republicanos de todo o país para garantir a nomeação.

Já os democratas vão a votos em 11 estados e um território: Alabama, Arkansas, Colorado, Georgia, Massachusetts, Minnesota, Oklahoma, Tennessee, Texas, Vermont, Virginia e Samoa Americana.

A votação para os eleitores democratas residentes no estrangeiro também começa hoje. Esta votação, possível em 40 países, prolonga-se até 08 de março.

Do lado dos democratas, estão hoje em jogo 1.015 delegados.

Apenas dois nomes lutam pela nomeação presidencial democrata: a ex-secretária de Estado norte-americana e ex-primeira dama Hillary Clinton e o senador independente do Vermont Bernie Sanders.

Das quatro votações democratas realizadas até agora, Hillary Clinton ganhou três (Iowa, Nevada e Carolina do Sul), enquanto Bernie Sanders conquistou New Hampshire.

Na contabilidade de delegados -- que estarão em julho na Convenção do Partido Democrata em Filadélfia (Pensilvânia) -- Clinton tem, até à data, 551 delegados (incluindo 460 'super delegados') e Sanders apresenta 85 delegados (incluindo 20 'super delegados'), segundo a contagem do canal norte-americano CNN.

Os democratas criaram na década de 1980 a figura dos 'super delegados', uma elite do partido que tem autonomia de voto, ao contrário dos delegados que saem das primárias.

Para garantir a indigitação, são necessários 2.383 dos 4.765 delegados democratas.

De todos os estados que participam hoje na "Super terça-feira" o Texas é o maior: os democratas elegem 252 delegados e os republicanos 155.

A "Super terça-feira" é uma particularidade das eleições primárias nos Estados Unidos que surgiu na década de 1980.

As eleições presidenciais norte-americanas estão agendadas para 08 de novembro deste ano.

Com Lusa

  • Ex-diretor da CIA diz que militares podem vir a recusar ordens de Trump
    2:25

    Mundo

    Com uma das mais importantes etapas das primárias à porta, um ex-diretor da CIA avisa que os militares podem recusar ordens de Donald Trump, se este for eleito presidente. A poucas horas da chamada super terça-feira, a democrata Hillary Clinton e o republicano Ted Cruz são os favoritos, já Donald Trump mantém os ataques pessoais aos principais adversários. 13 estados, vão a votos para escolher o candidato presidencial às eleições do próximo mês de novembro.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.