sicnot

Perfil

Mundo

Sistema de alerta de tsunami indonésio estava avariado no sismo de quarta-feira

Os 22 emissores de alerta instalados no mar, no oeste da Indonésia, não funcionaram na quarta-feira quando um violento sismo ocorreu na região, indicaram hoje as autoridades indonésias, que referiram "atos de vandalismo".

Este sistema de deteção e aviso foi instalado após o maremoto de 2014 ao largo da ilha de Sumatra.

Na quarta-feira, o sismo de magnitude 7,8, cujo epicentro se situou no oceano Índico, abalou a ilha de Sumatra, provocando cenas de pânico entre os residentes e um alerta de 'tsunami', levantado algumas horas mais tarde.

As autoridades não registaram vítimas ou danos e as zonas afetadas regressaram hoje à calma. Uma série de réplicas foi hoje sentida na ilha, mas as autoridades pediram calma à população.

O procedimento que visa garantir se existe ou não 'tsunami' foi interrompido devido à ausência dos 22 sensores e emissores no mar, instalados pela Indonésia, explicou a agência para as catástrofes naturais indonésia.

Se o alerta inicial foi corretamente desencadeado, os emissores, que permitem detetar as alterações no movimento da água e transmitir dados aos serviços competentes, não funcionaram para assinalar que as ondas potencialmente destruidoras não se formaram e as autoridades demoraram cerca de três horas a suspender o aviso de 'tsunami'.

"Os emissores foram vandalizados e não há orçamento suficiente para reparações", disse aos jornalistas o porta-voz da agência, Sutopo Purwo Nugroho.

"Esta situação torna difícil confirmar se um 'tsunami' ocorreu, ou não", acrescentou.

Os emissores integram um sistema de aviso sofisticado criado após o maremoto de 2014, com a ajuda de doadores estrangeiros, orçado em vários milhões de dólares.

Em 2014, um sismo submarino, a noroeste da Indonésia, originou uma onda gigantesca que causou mais de 170 mil mortos em território indonésio e dezenas de milhares em vários outros países da região.

Lusa

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos 8 jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Rui Rio alerta que violações do segredo de justiça ameaçam democracia
    2:16

    País

    Rui Rio diz que não pede demissões "a cada esquina" e prefere aguardar pelas respostas do ministro Adjunto Siza Vieira, sobre o alegado conflito de interesses com os acionistas chineses da EDP. O líder do PSD esteve esta terça-feira reunido com a direção nacional da Polícia Judiciária, onde defendeu que a violação do segredo de justiça é insustentável e ameaça o regime democrático.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47