sicnot

Perfil

Mundo

Polícia carrega sobre manifestação nas instalações de jornal crítico ao Presidente

A sede do jornal mais vendido da Turquia foi palco de violência com a polícia a carregar sobre a multidão que protestava contra uma decisão judicial que entregou o controlo da publicação ao Estado. A polícia turca usou gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar a multidão e entrar no edifício, em istambul.

Segundo o fotógrafo da agência noticiosa AFP no local, a polícia usou gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar centenas de pessoas que se reuniram em frente à sede do jornal, Zaman, em Istambul, depois de uma decisão judicial sob a tutela do jornal.

Um tribunal de Istambul ordenou a nomeação de um administrador provisório para a liderança do grupo Zaman, noticiou a agência Anatolia, sem precisar as razões da decisão judicial.

O grupo Zaman é considerado próximo do imã Fethullah Gulen, um antigo aliado e agora "inimigo número um" de Erdogan, depois de um escândalo de corrupção em 2013.

O Presidente da Turquia acusa Gulen, 74 anos, de ser a fonte das acusações de corrupção feitas contra si há dois anos com o objetivo de o derrubar.

Lusa

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.