sicnot

Perfil

Mundo

Principal formação da oposição da Síria no exílio elege novo líder

A Coligação Nacional Síria (CNS), a principal formação da oposição no exílio, elegeu hoje um novo líder, Anas al-Abdé, a menos de uma semana do reinício das negociações de paz em Genebra.

© Ammar Abdullah / Reuters

Anas sal-Abdé, o único candidato à sucessão de Khaled Khoja, foi eleito pelos membros da assembleia-geral da coligação para um mandato de seis meses, que pode ser renovado uma vez, informou em comunicado a organização criada em Doha em 2012 e sediada em Istambul.

Reconhecida por mais de 120 países como "única representante do povo sírio", a CNS junta membros de grupos políticos e étnicos muito variados.

Abdé recolheu 63 votos entre os 103 membros da assembleia-geral.

Segundo o 'site' da coligação, Abdé nasceu em Damasco em 1967. Criou o Movimento Justiça e Construção, organização da oposição sediada em Londres, e foi também um dos fundadores do Conselho Nacional Sírio, primeiro órgão da oposição síria.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.