sicnot

Perfil

Mundo

Cuba manifesta apoio a Lula e Rousseff

Cuba manifestou o seu apoio ao líder do Partido dos Trabalhadores do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e à presidente do país, Dilma Rousseff, considerando que são alvo de ações judiciais e parlamentares "injustificáveis e desproporcionadas".

Lula da Silva

Lula da Silva

© Paulo Whitaker / Reuters

"A indigna manipulação da luta contra a corrupção tem o objetivo de desacreditar e criminalizar um líder emblemático da nossa América [Lula], desqualificar uma das organizações políticas mais combativas da região", refere uma declaração, divulgada este domingo, pela diplomacia cubana.

Lula, que governou o Brasil entre 2003 e 2010, tornou-se, na sexta-feira, o novo alvo da maior investigação por corrupção na história do Brasil, após ter sido levado pela polícia de sua casa para uma esquadra para prestar declarações pelo seu suposto envolvimento no escândalo de desvio de fundos da petrolífera estatal Petrobras.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros cubano realçou ainda que o ataque contra a Constituição e a democracia no Brasil também visa "derrubar o legítimo governo da Presidente Dilma Rousseff e liquidar o processo progressista regional".

"Com estes métodos sujos, setores dos aparelhos policiais, legislativos e judiciais de alguns Estados da nossa região, em estreita aliança com grupos transnacionais da comunicação, as oligarquias e o imperialismo, pretendem impor por via da força pessoas que não foram capazes de ganhar nas urnas", acrescenta.

Na declaração do Ministério dos Negócios Estrangeiros sustenta-se ainda que Cuba "não tem dúvidas de que a verdade abrirá caminho e que o povo trabalhador do Brasil vai cerrar fileiras em sua defesa, assim como na salvaguarda dos avanços políticos e sociais conquistados pelos governos do Partido dos Trabalhadores".

Lusa

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.

  • Regras secretas do Facebook permitem divulgação de imagens violentas

    Mundo

    A política interna da empresa Facebook defende que nem todos os vídeos violentos publicados na rede social devem ser apagados porque "não quer censurar ou punir pessoas em perigo". A revelação é feita pelo jornal britânico The Guardian após uma investigação em que conseguiu ter acesso ao manual interno.