sicnot

Perfil

Mundo

Turquia impõe contrapartidas para ajudar a travar fluxo migratório

A Turquia pede mais dinheiro aos líderes europeus e quer também reabrir novos capítulos do processo de adesão à União Europeia. São as contrapartidas para ajudar a travar o fluxo de migrantes e refugiados.

© Yves Herman / Reuters

O primeiro-ministro turco terá ainda pedido aos líderes europeus, em Bruxelas, que por cada migrante económico devolvido à Turquia, a União Europeia reinstale um refugiado que esteja em território turco.

De acordo com fonte diplomática, Ancara quer receber 3 mil milhões em 2018. Um montante a somar ao dinheiro já prometido na cimeira de dezembro. Na lista de exigências está ainda a antecipação da liberalização de vistos para cidadãos turcos e a abertura de cinco novos capítulos no processo de adesão à União Europeia, incluindo sobre energia e assuntos internos.

Estas são condições que os 28 terão agora de analisar no encontro que decorre durante a tarde e que servirá também para discutir o futuro do Espaço Schengen. No final, os chefes de Estado e de governo voltam a reunir-se com Ahmet Davutoglu para jantar e tentar chegar a acordo sobre a implementação do plano de ação conjunto com a Turquia.

  • Alemães protestam contra a Extrema-Direita
    0:39
  • Incêndio urbano em Coimbra deixa cinco pessoas desalojadas

    País

    Um incêndio numa habitação na cidade de Coimbra deixou este domingo cinco pessoas desalojadas, disse à agência Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra adiantou que o fogo destruiu uma parte substancial de um edifício de três andares em frente à sede da Associação Académica de Coimbra, na rua Padre António Vieira.