sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos de curto alcance

A Coreia do Norte disparou na quinta-feira dois mísseis balísticos de curto alcance ao largo das suas costas orientais, agravando as tensões regionais, depois dos recentes testes nucleares, anunciou a Coreia do Sul.

© KCNA KCNA / Reuters

Os dois mísseis foram disparados cerca das 05:20 locais (22:20 de Lisboa) e percorreram cerca de 500 quilómetros, antes de se despenharem no Mar Oriental, também designado como Mar do Japão, ao largo do porto norte-coreano de Wonsan, segundo um porta-voz do Ministério da Defesa sul-coreano.

Os testes de mísseis de curto alcance são feitos com uma relativa frequência pelo regime de Kim Jong-Un, cada vez mais isolado na questão do seu arsenal nuclear.

Na semana passada, a Coreia do Norte disparou seis projéteis de curto alcance ao largo das suas costas orientais, em reação a uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, que agravou as sanções internacionais impostas ao país.

O Conselho de Segurança tinha imposto esta nova série de sanções depois dos mais recentes ensaios nucleares e balísticos realizados por Pyongyang.

Em janeiro, a Coreia do Norte reivindicou ter testado com sucesso a sua primeira bomba de hidrogénio, ou bomba H, anúncio cuja veracidade foi questionada por vários peritos internacionais, devido designadamente à amplitude da deflagração registada, bem menos forte do que a correspondente a uma bomba termonuclear.

E Kim Jong-un garantiu esta semana que o seu país tinha conseguido miniaturizar ogivas nucleares, que poderiam ser colocadas em mísseis balísticos, o que criou uma "verdadeira" dissuasão nuclear, segundo a agência noticiosa norte-coreana, KCNA.

Lusa

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01