sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Suu Kyi propõe o seu antigo motorista para Presidente de Myanmar

O partido de Aung San Suu Kyi propôs hoje para o cargo de Presidente da Birmânia o seu ex-motorista, professor universitário e companheiro de luta de longa data da Nobel da Paz.

© Soe Zeya Tun / Reuters

"Eu quero propor U Htin Kyaw em nome da LND", declarou no parlamento Khin San Hlaing, deputado da Liga Nacional para a Democracia (LND), o partido de Aung San Suu Kyi.

Htin Kyaw, de 69 anos, é amigo de infância de Aung San Suu Kyi e foi seu motorista no passado, ajudando-a ainda a gerir uma fundação de caridade.

Filho de um famoso escritor birmanês, este economista não compareceu hoje no parlamento nem fez qualquer aparição pública até ao momento e o seu nome surge depois de meses de especulação.

Com maioria nas duas câmaras do parlamento, onde um quarto dos deputados são militares não eleitos, a LND está certa da eleção do seu candidato, que deve substituir o atual Presidente Thein Sein no início do próximo mês.

Htin Kyaw é o candidato da câmara baixa do parlamento.

O novo chefe de Estado birmanês será eleito entre três candidatos, dois deles propostos por cada uma das câmaras do parlamento e um terceiro pelo exército, de acordo com a Constituição aprovada em 2008 pela última junta militar.

O partido de Aung San Suu Kyi ganhou as eleições legislativas de novembro de 2015.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência birmanesa devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros.

Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.