sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Suu Kyi propõe o seu antigo motorista para Presidente de Myanmar

O partido de Aung San Suu Kyi propôs hoje para o cargo de Presidente da Birmânia o seu ex-motorista, professor universitário e companheiro de luta de longa data da Nobel da Paz.

© Soe Zeya Tun / Reuters

"Eu quero propor U Htin Kyaw em nome da LND", declarou no parlamento Khin San Hlaing, deputado da Liga Nacional para a Democracia (LND), o partido de Aung San Suu Kyi.

Htin Kyaw, de 69 anos, é amigo de infância de Aung San Suu Kyi e foi seu motorista no passado, ajudando-a ainda a gerir uma fundação de caridade.

Filho de um famoso escritor birmanês, este economista não compareceu hoje no parlamento nem fez qualquer aparição pública até ao momento e o seu nome surge depois de meses de especulação.

Com maioria nas duas câmaras do parlamento, onde um quarto dos deputados são militares não eleitos, a LND está certa da eleção do seu candidato, que deve substituir o atual Presidente Thein Sein no início do próximo mês.

Htin Kyaw é o candidato da câmara baixa do parlamento.

O novo chefe de Estado birmanês será eleito entre três candidatos, dois deles propostos por cada uma das câmaras do parlamento e um terceiro pelo exército, de acordo com a Constituição aprovada em 2008 pela última junta militar.

O partido de Aung San Suu Kyi ganhou as eleições legislativas de novembro de 2015.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência birmanesa devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros.

Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • Incêndio de Setúbal "quase dominado"
    4:04

    País

    O incêndio que deflagrou segunda-feira em Setúbal está "quase dominado", segundo informações da presidente da Câmara. Maria das Dores Meira diz que não há feridos a registar e que os habitantes já vão regressando a casa. Para ajudar no combate ao fogo foram enviados meios de Lisboa.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.