sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Suu Kyi propõe o seu antigo motorista para Presidente de Myanmar

O partido de Aung San Suu Kyi propôs hoje para o cargo de Presidente da Birmânia o seu ex-motorista, professor universitário e companheiro de luta de longa data da Nobel da Paz.

© Soe Zeya Tun / Reuters

"Eu quero propor U Htin Kyaw em nome da LND", declarou no parlamento Khin San Hlaing, deputado da Liga Nacional para a Democracia (LND), o partido de Aung San Suu Kyi.

Htin Kyaw, de 69 anos, é amigo de infância de Aung San Suu Kyi e foi seu motorista no passado, ajudando-a ainda a gerir uma fundação de caridade.

Filho de um famoso escritor birmanês, este economista não compareceu hoje no parlamento nem fez qualquer aparição pública até ao momento e o seu nome surge depois de meses de especulação.

Com maioria nas duas câmaras do parlamento, onde um quarto dos deputados são militares não eleitos, a LND está certa da eleção do seu candidato, que deve substituir o atual Presidente Thein Sein no início do próximo mês.

Htin Kyaw é o candidato da câmara baixa do parlamento.

O novo chefe de Estado birmanês será eleito entre três candidatos, dois deles propostos por cada uma das câmaras do parlamento e um terceiro pelo exército, de acordo com a Constituição aprovada em 2008 pela última junta militar.

O partido de Aung San Suu Kyi ganhou as eleições legislativas de novembro de 2015.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência birmanesa devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros.

Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • Luaty Beirão satisfeito com sinais de mudança de paradigma em Angola
    4:03

    Mundo

    Sete meses depois da tomada de posse de João Lourenço como presidente de Angola, o país vive um tempo de revoluções. Mudanças inéditas que, nas palavras do ativista Luaty Beirão, permitem ter esperança num futuro melhor. O músico esteve em Lagos, a convite da Câmara Municipal, para falar sobre Livros e Liberdade.

  • O portal onde pode consultar certidões e outros documentos sem sair de casa
    7:37
  • Presidente da Comunidade de Madrid demite-se depois da divulgação de vídeo de roubo
    1:27