sicnot

Perfil

Mundo

Partido de Suu Kyi propõe o seu antigo motorista para Presidente de Myanmar

O partido de Aung San Suu Kyi propôs hoje para o cargo de Presidente da Birmânia o seu ex-motorista, professor universitário e companheiro de luta de longa data da Nobel da Paz.

© Soe Zeya Tun / Reuters

"Eu quero propor U Htin Kyaw em nome da LND", declarou no parlamento Khin San Hlaing, deputado da Liga Nacional para a Democracia (LND), o partido de Aung San Suu Kyi.

Htin Kyaw, de 69 anos, é amigo de infância de Aung San Suu Kyi e foi seu motorista no passado, ajudando-a ainda a gerir uma fundação de caridade.

Filho de um famoso escritor birmanês, este economista não compareceu hoje no parlamento nem fez qualquer aparição pública até ao momento e o seu nome surge depois de meses de especulação.

Com maioria nas duas câmaras do parlamento, onde um quarto dos deputados são militares não eleitos, a LND está certa da eleção do seu candidato, que deve substituir o atual Presidente Thein Sein no início do próximo mês.

Htin Kyaw é o candidato da câmara baixa do parlamento.

O novo chefe de Estado birmanês será eleito entre três candidatos, dois deles propostos por cada uma das câmaras do parlamento e um terceiro pelo exército, de acordo com a Constituição aprovada em 2008 pela última junta militar.

O partido de Aung San Suu Kyi ganhou as eleições legislativas de novembro de 2015.

Prémio Nobel da Paz em 1991, Suu Kyi, que a junta militar manteve sob detenção durante mais de 15 anos, está, porém, impedida de se candidatar à Presidência birmanesa devido a um artigo da Constituição que exclui pessoas casadas ou com filhos estrangeiros.

Uma disposição que se considera feita à medida, ou seja, para visar diretamente Suu Kyi, viúva de um britânico e com filhos de nacionalidade britânica.

Apesar de a candidatura à Presidência ser impossível, Aung San Suu Kyi, de 70 anos, garantiu que vai dirigir o próximo Governo, depois de o seu partido ter conquistado a maioria no parlamento naquelas que foram as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo Expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por ter comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o jornal reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    Mundo

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia, na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.