sicnot

Perfil

Mundo

Cuba e União Europeia assinam acordo para normalizar relações

A União Europeia e Cuba assinaram hoje um acordo de diálogo político, incluindo na delicada questão dos Direitos Humanos, uma aproximação que acontece a poucos dias da visita histórica do Presidente norte-americano Barack Obama à ilha caribenha.

© Enrique de la Osa / Reuters

O acordo, resultado de quase dois anos de intensas negociações, foi assinado por ocasião da visita a Havana da Alta Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, a italiana Federica Mogherini.

"Este é um passo histórico na nossa relação", afirmou Mogherini, ao lado do ministro dos Negócios Estrangeiros cubano, Bruno Rodriguez.

Cuba era até à data o único país latino-americano que não tinha um acordo de cooperação com o bloco comunitário.

A UE suspendeu relações com Cuba em 2003 na sequência da repressão exercida sobre jornalistas e ativistas e, desde 1996, usava a chamada "posição comum", um instrumento diplomático usada pelo bloco comunitário para criar exceções na sua política externa e que impede o diálogo com países que não respeitam os Direitos Humanos.

"Este acordo marca o fim da posição comum", disse Mogherini, na cerimónia de assinatura.

Para redefinir a sua aproximação, Bruxelas e Havana iniciaram negociações em abril de 2014 para "um quadro de diálogo político" em três capítulos: diálogo político, cooperação e comércio.

Este processo negocial foi acelerado depois de Cuba e os Estados Unidos terem anunciado, em dezembro de 2014, que iam iniciar negociações para uma aproximação histórica, após mais de meio século de afastamento. Meses mais tarde, em julho de 2015, Washington e Havana anunciam o restabelecimento das relações diplomáticas.

Barack Obama vai visitar Cuba nos próximos dias de 21 e 22 de março, sendo o primeiro Presidente norte-americano a visitar a ilha caribenha em 88 anos.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC