sicnot

Perfil

Mundo

Terá esta imagem os dias contados?

Uma equipa de cientistas japoneses descobriu uma bactéria capaz de comer o plástico usado nas garrafas descartáveis. A investigação pode abrir as portas a novos métodos para tratar o plástico que abunda no mundo.

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

© Crack Palinggi / Reuters

Lixo na praia na cidade do Panamá em, 2013

Lixo na praia na cidade do Panamá em, 2013

© Carlos Jasso / Reuters

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

© Dadang Tri / Reuters

Rapaz recolhe plástico do mar para vender em Jakarta, 2007

Rapaz recolhe plástico do mar para vender em Jakarta, 2007

© Beawiharta Beawiharta / Reute

Chama-se Indeonella Sakainesis. É uma bactéria que come plástico e promete ser uma ajuda de peso no combate à poluição dos oceanos.

Foi descoberta por um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Quioto e da Universidade de Keio e publicada, ontem, pela revista Science.

A bactéria foi detetada em alguns locais de reciclagem de plásticos. Usa enzimas que transformam as garrafas em comida.

Os investigadores descobriram ainda que estes micro-organismos demoraram seis semanas a digerir completamente uma fina película de PET de baixa qualidade, se a temperatura se mantiver estável no 30º centigrados.

O desafio é encontrar uma fórmula para, artificialmente, acelerar este processo e permitir uma "reciclagem" mais eficiente.

O plástico das garrafas é conhecido como Politereftalato de Etileno, ou PET, que também pode sre encontrado em roupa de polyester, embalagem de comida congelada e embalagens blister.

Por ser um material leve, incolor e resistente tem vantagens para a indústria mas tem um lado negro: o processo de biodegradação é extremamente lento.

Agora há esperança. Podem estar a caminho novos métodos para tratar os mais de 50 milhões de toneladas de plástico fabricado pelo homem e outras tantas que flutuam nos oceanos.

Em 2014, um estudo revelava que havia mais de 268 mil toneladas de plástico a boiar no planeta.

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.