sicnot

Perfil

Mundo

Terá esta imagem os dias contados?

Uma equipa de cientistas japoneses descobriu uma bactéria capaz de comer o plástico usado nas garrafas descartáveis. A investigação pode abrir as portas a novos métodos para tratar o plástico que abunda no mundo.

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

© Crack Palinggi / Reuters

Lixo na praia na cidade do Panamá em, 2013

Lixo na praia na cidade do Panamá em, 2013

© Carlos Jasso / Reuters

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

Um homem recolhe lixo das águas do rio Citarum em Java, Indonésia, junho 2007

© Dadang Tri / Reuters

Rapaz recolhe plástico do mar para vender em Jakarta, 2007

Rapaz recolhe plástico do mar para vender em Jakarta, 2007

© Beawiharta Beawiharta / Reute

Chama-se Indeonella Sakainesis. É uma bactéria que come plástico e promete ser uma ajuda de peso no combate à poluição dos oceanos.

Foi descoberta por um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Quioto e da Universidade de Keio e publicada, ontem, pela revista Science.

A bactéria foi detetada em alguns locais de reciclagem de plásticos. Usa enzimas que transformam as garrafas em comida.

Os investigadores descobriram ainda que estes micro-organismos demoraram seis semanas a digerir completamente uma fina película de PET de baixa qualidade, se a temperatura se mantiver estável no 30º centigrados.

O desafio é encontrar uma fórmula para, artificialmente, acelerar este processo e permitir uma "reciclagem" mais eficiente.

O plástico das garrafas é conhecido como Politereftalato de Etileno, ou PET, que também pode sre encontrado em roupa de polyester, embalagem de comida congelada e embalagens blister.

Por ser um material leve, incolor e resistente tem vantagens para a indústria mas tem um lado negro: o processo de biodegradação é extremamente lento.

Agora há esperança. Podem estar a caminho novos métodos para tratar os mais de 50 milhões de toneladas de plástico fabricado pelo homem e outras tantas que flutuam nos oceanos.

Em 2014, um estudo revelava que havia mais de 268 mil toneladas de plástico a boiar no planeta.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.