sicnot

Perfil

Mundo

Líder da Coreia do Norte anuncia novos testes com ogiva nuclear

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, anunciou hoje a realização de testes com uma ogiva nuclear e com "diferentes tipos" de 'rockets' balísticos "dentro de pouco tempo", noticiou a agência de notícias norte-coreana KCNA.

A televisão divulgou também imagens do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, a celebrar o êxito da operação ao lado de funcionários que estiveram na sala de comando.

A televisão divulgou também imagens do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, a celebrar o êxito da operação ao lado de funcionários que estiveram na sala de comando.

© KCNA KCNA / Reuters

Kim Jung-un disse que os testes têm como objetivo melhorar a "capacidade de ataque nuclear" da Coreia do Norte, segundo a agência oficial norte-coreana.

O aviso ocorre mais de uma semana depois de ter feito ameaças de ataques contra Seul e Washington, por causa dos exercícios militares entre Estados Unidos e Coreia do Sul.

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram há uma semana os seus maiores exercícios militares anuais da história, nos quais participaram cerca de 300.000 membros das tropas sul-coreanas e 17.000 soldados norte-americanos.

A 08 de março, o líder da Coreia do Norte afirmou que os cientistas norte-coreanos conseguiram miniaturizar ogivas nucleares para as colocar em mísseis balísticos e criar uma "verdadeira" defesa.

As tensões na península coreana começaram a aumentar depois da Coreia do Norte ter realizado a 06 de janeiro o quarto teste nuclear, seguido, em fevereiro, do lançamento de um míssil de longo alcance.

O Conselho de Segurança da ONU reagiu adotando uma resolução no início de março com sanções mais duras contra Pyongyang.

A resolução visou setores específicos da economia norte-coreana e tenta minar o uso da Coreia do Norte do sistema de transportes internacionais.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43