sicnot

Perfil

Mundo

Tribunal de Luanda ouve hoje alegações finais dos ativistas

O tribunal de Luanda que julga os ativistas acusados de preparem uma rebelião, entre eles Luaty Beirão, ouve hoje as alegações finais.

Ativistas angolanos, no Tribunal de Benfica, em Luanda.Novembro de 2015.

Ativistas angolanos, no Tribunal de Benfica, em Luanda.Novembro de 2015.

PAULO JULIÃO/LUSA

Os 17 réus são acusados neste processo, em coautoria, de crimes de atos preparatórios para uma rebelião e para um atentado contra o Presidente angolano, com os quais pretendiam, aponta o Ministério Público, depor o poder instituído e colocar em funções um governo de salvação nacional.

Destes, 14 estão desde dezembro em prisão domiciliária (estivam desde junho em prisão preventiva), um outro cumpre entretanto uma pena de seis meses de prisão por ofensas no tribunal e duas jovens aguardam decisão em liberdade.

Em causa está uma lista de governo, que terá resultado de um desafio nas redes sociais lançado pelo jurista angolano Albano Pedro, que confessou a autoria do mesmo, mas que não está acusado neste processo.

Os arguidos arriscam uma pena de até três meses de prisão, de acordo com o Código Penal.

Lusa

  • Luaty Beirão diz que voltaria a fazer greve de fome
    0:56

    Mundo

    Oito meses depois de uma greve de fome de 36 dias, Luaty Beirão diz que voltaria a fazer o mesmo. O tribunal de Luanda decidiu hoje manter em prisão domiciliária o rapper e os outros 14 ativistas acusados de praticar atos preparatórios para uma rebelião. Em entrevista à rádio TSF, Luaty diz que a decisão era esperada devido à falta de justiça em Angola, mas acrescenta também que chegou a hora de correr riscos.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.