sicnot

Perfil

Mundo

Detidas 46 pessoas na Sérvia por corrupção, incluindo 16 polícias

A polícia sérvia deteve hoje 46 pessoas, incluindo 16 polícias, suspeitas de corrupção e de diversos géneros de fraudes, numa ação desencadeada a um mês de eleições legislativas antecipadas.

© Hazir Reka / Reuters

Esta foi a mais recente de um conjunto de operações de envergadura desencadeadas para combater a corrupção, e quando o Governo tem sido criticado por ter falhado na prisão dos "peixes graúdos".

"Vamos demonstrar que a corrupção neste país não compensa", declarou aos 'media' o ministro do Interior, Nebojsa Stefanovic, ao anunciar os resultados da operação desencadeada em diversas regiões do país.

O ministro precisou que as acusações de fraudes que recaem sobre os suspeitos incluem o não pagamento de multas de circulação automóvel, avaliadas em cerca de sete milhões de euros que prejudicaram os cofres do Estado.

Os polícias detidos são suspeitos de terem exigido e recebido, nas ruas de Belgrado, subornos num montante total de 24.000 euros.

Responsáveis pelo Fundo de reforma nacional, magistrados, e ainda responsáveis pela aquisição de bens públicos também foram detidos, acrescentou Stefanovic.

Numa outra operação conduzida em dezembro, 79 pessoas foram detidas, incluindo um antigo ministro, empresários e antigos líderes municipais.

A Sérvia convocou legislativas antecipadas para 24 de abril. O atual Governo de coligação, liderado pelos conservadores do Partido Progressista Sérvio (SNS) garantir um novo mandato, dois anos antes das eleições previstas para 2018, com o argumento de pretender aplicar as reformas necessárias e conduzir o país "à porta da União Europeia" na sequência do início das conversações de adesão.

O primeiro-ministro Aleksandar Vucic, acusado pela opositor de uma tentativa de reforço do seu poder, elegeu o combate à corrupção como uma das prioridades do seu governo.

Lusa

  • Racionamento da água é medida de último recurso
    2:35

    País

    O ministro do Ambiente acredita que não será necessário racionar a água na casa dos portugueses, se todos fizerem um uso racional desse consumo. Mas admite medidas concretas como a diminuição da pressão da água canalizada.

  • "O polvo está perfeitamente à rasca"
    1:45