sicnot

Perfil

Mundo

Ex- presidente Collor de Mello deixa partido em solidariedade com Dilma

O ex-Presidente brasileiro Fernando Collor de Mello abandonou hoje o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), pelo qual é senador, por discordar do apoio partidário à destituição da Presidente Dilma Rousseff.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Collor de Mello, que é senador pelo estado de Alagoas, critica o rumo da formação de centro-esquerda, que apoiou no passado a Presidente, Dilma Rousseff.

A presidente do partido, Cristiane Brasil, passou a ser uma das principais apoiantes do processo de "impeachment" (processo de destituição) da atual chefe de Estado.

"Este governo acabou, não tem mais condições morais de continuar, e é preciso que o diretório nacional do PTB e sua bancada parlamentar estejam absolutamente unidas em favor do povo brasileiro", disse Cristiane Brasil.

Collor renunciou à Presidência do Brasil em 1992, depois de o Congresso brasileiro ter movido um processo de destituição, por suspeitas de corrupção.

Na sequência daquela ação, Collor de Mello ficou privado de direitos políticos durante oito anos, tendo regressado à cena política em 2002.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.