sicnot

Perfil

Mundo

Conselho Nacional de Segurança da Bélgica mantém nível de alerta terrorista

O conselho de segurança belga decidiu manter o alerta terrorista no nível três, numa escala de quatro, depois da detenção, na sexta-feira, do homem mais procurado desde os atentados de novembro em Paris, Salah Abdeslam.

STEPHANIE LECOCQ

A decisão foi anunciada pelo primeiro-ministro belga, Charles Michel, após uma reunião em que os ministros do Interior, Jan Jambon, dos Negócios Estrangeiros, Didier Reynders, da Justiça, Koen Geens, e da Defesa, Steven Vandeput, e responsáveis policiais e da luta contra o terrorismo avaliaram a situação de segurança.

O nível de alerta três, que se traduz numa avaliação de "ameaça possível e credível", foi ativado na Bélgica depois dos atentados de 13 de novembro em Paris.

Salah Abdeslam, francês residente em Bruxelas e considerado pelas autoridades decisivo na logística dos ataques de Paris, foi detido na sexta-feira no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, depois de mais de quatro meses em fuga.

Além de Abdeslam, de 26 anos, quatro outros suspeitos foram detidos.

Os atentados de Paris, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, fizeram 130 mortos e mais de 300 feridos.

Lusa

  • Salah Abdeslam teve alta do hospital belga

    Ataques em Paris

    O principal suspeito dos atentados de Paris detido em Bruxelas, Salah Abdeslam, saiu hoje de manhã do hospital Saint-Pierre. As autoridades não adiantaram o destino daquele que era o homem mais procurado da Europa e que foi ferido e capturado ontem, num raide da polícia belga no bairro de Molenbeek, em Bruxelas.

  • Molenbeek esteve na mira da autoridades desde os atentados
    1:05

    Mundo

    Depois dos atentados de novembro em Paris, o bairro de Molenbeek, em Bruxelas, foi alvo de várias operações antiterroristas. As autoridades acreditam que muitos jovens terão saído do bairro rumo à Síria. Molenbeek já chegou mesmo a ser chamado de "ninho de terroristas".

  • Terrorista mais procurado da Europa foi capturado
    2:05

    Mundo

    O terrorista mais procurado da Europa, Salah Abdeslam, foi capturado no bairro de Molenbeek, esta tarde, em Bruxelas. O homem é suspeito dos atentados de novembro em Paris. Abdeslam estava em fuga há quatro meses e não terá saído da Bélgica durante esse período de tempo.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.