sicnot

Perfil

Mundo

Igreja Católica venezuelana pede ao Governo para proteger cidadãos da criminalidade

A Igreja Católica denunciou este domingo que existem zonas da Venezuela "em mãos da criminalidade" e apelou ao Governo venezuelano para garantir proteção aos cidadãos e para que combata o narcotráfico e a corrupção.

© Tony Gentile / Reuters

"Temos que evitar o caminho do crime e da morte. É uma pena que haja tanta gente nas escuridão da morte, como os que mataram em Tumeremo (recente massacre de mineiros). É uma pena que tenham (o Executivo) escondido o caso. Dizem que não aconteceu nada, mas há 27 mortos com tiros na cabeça", disse o arcebispo de Caracas.

Monsenhor Jorge Urosa Savino falava numa concorrida missa de Domingo de Ramos, que teve lugar na Catedral de Caracas, durante a qual recordou que o massacre dos mineiros ocorreu a 4 de março e foi denunciado pelos familiares das vítimas e pela própria Igreja, o que mais tarde veio a ser confirmado pelas autoridades.

Por outro lado denunciou que na Venezuela "há gente que tem enriquecido roubando ou vendendo alimentos a preços elevados" numa alusão à atividade dos "bachaqueros", nome local dado aos vendedores informais que compram, açambarcam e depois revendem produtos básicos escassos no mercado local a preços mais caros.

"Tudo isto é a escuridão da morte. Por isso, nesta Semana Santa devemos aproximar-nos de Deus e deixar essa escuridão. Há zonas do país que estão nas mãos de criminosos. E zonas de paz onde (as autoridades) não enviam polícias e que também estão controladas por criminosos", disse.

Por outro lado, recordou que o papa Francisco apela para se "contemplar a infinita misericórdia de Deus, a valorizá-la e a senti-la" e pediu ao Governo para libertar os presos políticos e à população para "não enveredar pelo caminho do narcotráfico, do ódio, da amargura, da corrupção administrativa e da busca de dinheiro sobre todas as coisas".

Jorge Urosa Savino recordou que Jesus não se metia na política e por isso "decidiram eliminá-lo, porque lhes estava a mudar a religião" e fez um paralelo com a situação venezuelana onde as pessoas estão a ser discriminadas pela tendência política.

"Há muita gente sofrendo pela tristeza, pelo abandono, o fracasso, pela doença de um familiar e até pela discriminação no trabalho", disse.

Por outro lado, em declarações aos jornalistas, o arcebispo lamentou que "o Governo venezuelano tenha imposto um modelo económico marxista-comunista" que tem deteriorado a produção no país e causado a falta de abastecimento de produtos.

"Não podemos continuar como vamos, com a escassez de alimentos, o racionamento de eletricidade, entre outros problemas. O Governo deve compreender que isso não pode continuar, tem de haver um bom diálogo para solucionar esta situação e para que o país possa avançar", disse.

Segundo Jorge Urosa Savino, a visita que o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deverá realizar ainda hoje a Havana, Cuba, "é conveniente para a Venezuela", vincando que "é necessário um diálogo internacional para procurar uma solução para a crise económica, política e social" venezuelana.

Lusa

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos oito jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Rui Rio alerta que violações do segredo de justiça ameaçam democracia
    2:16

    País

    Rui Rio diz que não pede demissões "a cada esquina" e prefere aguardar pelas respostas do ministro Adjunto Siza Vieira, sobre o alegado conflito de interesses com os acionistas chineses da EDP. O líder do PSD esteve esta terça-feira reunido com a direção nacional da Polícia Judiciária, onde defendeu que a violação do segredo de justiça é insustentável e ameaça o regime democrático.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47