sicnot

Perfil

Mundo

Secretário-geral da ONU considera ataque suicída no Paquistão um ato abominável

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou este domingo o atentado bombista que provocou 72 mortos e mais de 300 feridos no Paquistão, qualificando-o como um "abominável" ato de terrorismo.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon

© Muhammad Hamed / Reuters

"O secretário-geral condena veementemente o atentado bombista suicida de hoje no parque Gulshan-i-Iqbal na cidade paquistanesa de Lahore", afirmou o comunicado das Nações Unidas.

"O secretário-geral apelou para que os autores deste abominável ato terrorismo sejam levados rapidamente à justiça, em consonância com as obrigações de direitos humanos".

Pelo menos 65 pessoas morreram e mais de 300 ficaram feridas, especialmente mulheres e crianças, no atentado suicida que atingiu o parque público de Gulshan-e-Iqbal, com uma grande extensão e com uma zona de atividades para crianças, que é muito frequentado por famílias.

No parque, os cristãos estavam a celebrar a Páscoa.

O suicida entrou no parque e fez-se explodir perto da zona de jogos para crianças, pelo que a maior parte das vítimas são crianças e mulheres, explicou um responsável administrativo da cidade, Mohammad Usman, acrescentando que o balanço poderá agravar-se.

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.